Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

16 de julho de 2024

Vai pegar a estrada? Veja o perigo de usar o celular ao volante

Conforme estudos, digitar enquanto dirige aumenta em até 400% o risco de sinistros de trânsito.


Por Mariana Czerwonka Publicado 29/12/2023 às 08h15
Ouvir: 00:00
Perigo do uso de celular
A atividade de dirigir com segurança exige muita atenção, o tempo todo, por isso o perigo de usar o celular ao volante. Foto: terovesalainen para Depositphotos

Com ligações, acesso à internet e inúmeros aplicativos disponíveis, o uso dos celulares ao volante está entre as infrações de trânsito mais cometidas pelos brasileiros. De acordo com dados do Renainf (Registro Nacional das Infrações de Trânsito) divulgados pela Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran), em agosto de 2023, mais de 186 mil condutores foram flagrados usando o celular na direção.

Conforme estudos, digitar enquanto dirige aumenta em até 400% o risco de sinistros de trânsito. Além disso, segundo uma pesquisa, realizada pela Fundação Mapfre, em parceria com a UFRJ, a Universidade Federal do Rio de Janeiro, 80% dos motociclistas e 75% dos motoristas utilizam os telefones celulares ao mesmo tempo em que dirigem.

Penalidades

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), existem dois tipos de infrações que envolvem o celular. A primeira é dirigir usando o celular, que é uma infração média, com multa de R$ 130,16. E a outra é dirigir com apenas uma das mãos no caso de o condutor estar segurando ou manuseando telefone celular. Nesse caso, a infração é gravíssima com multa de R$ 293,47. O uso é proibido mesmo com o carro parado, seja congestionamento ou semáforo.

Conforme Celso Mariano, especialista e diretor do Portal do Trânsito, mesmo através do sistema bluetooth o uso do celular compromete a segurança. “Mesmo nestes casos, estamos usando funções cerebrais que prejudicam a atenção que é tão necessária ao ato de dirigir”, explica.

O especialista diz que a capacidade intelectual do ser humano está classificada em oito inteligências: a da comunicação, a do raciocínio lógico, a da noção de espaço, a da coordenação motora, a do autoconhecimento e compreensão, a de se relacionar, a de se situar no meio ambiente e a da distinção e interpretação dos sons.

“Para cada tarefa que realizamos utilizamos várias dessas inteligências. A habilidade de dirigir ou pilotar exige do motorista a utilização de todas as oito”, aponta.

Ainda segundo Mariano, a atividade de dirigir com segurança exige muita atenção, o tempo todo. “Tirar os olhos do trânsito por apenas 2 ou 3 segundos é o suficiente para bater no carro da frente, mudar de pista, colidir com um objeto imóvel ou atropelar alguém. Em apenas 5 segundos, a 80 km/h o veículo percorre mais de 100 metros. Ou seja, qualquer distração ao volante pode provocar um sinistro”, conclui.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *