Notícias

Espaço do aluno

Detran/PR estuda mudanças no exame prático de direção 

Detran/PR estuda mudanças no exame prático de direção
Foto: Divulgação Detran/PR.

O objetivo é beneficiar alunos que reprovam em apenas uma das etapas da prova prática.

Exame prático de direção
Foto: Divulgação Detran/PR.

O exame prático de direção talvez seja a etapa mais aguardada- e também a mais temida- do processo de formação de condutores. De acordo com a legislação vigente, ela é composta por duas fases: estacionamento (baliza) e deslocamento em via pública.

Atualmente, se o candidato reprovar em qualquer uma das duas etapas, ele tem que refazer as duas, mesmo aquela que foi aprovado, em uma nova data. Larson Orlando, coordenador de habilitação do Departamento Estadual de Trânsito do Paraná (Detran/PR), contou ao especialista Celso Mariano na Live Portal Convida, que o órgão pretende mudar essa situação para beneficiar os candidatos à obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).  “Hoje se o candidato vem para o exame prático e é aprovado na baliza, mas reprova no percurso, ele deve voltar ao Detran e fazer a baliza e o percurso novamente. Por que não só fazer o percurso? Já que a baliza ele foi aprovado?”, questiona o coordenador.

Larson afirma que o Detran/PR sairá na frente e, em breve, apresentará novidades em relação a esse tema.

“Essa é uma interpretação da resolução que rege o exame prático. E entendemos que é possível eliminar a etapa que o candidato for aprovado. Ficará assim, o candidato vem para o exame prático, faz a baliza. Se reprovar, ele vai para  a rua mesmo assim. Se passar no exame de rua, ele só volta ao órgão fazer a baliza. Em outras palavras, a etapa que o candidato passar- baliza ou rua- ele não precisará fazer novamente”, explica.

Para o coordenador, essa foi uma das lições deixadas pela pandemia causada pela Covid-19. “A nossa intenção é facilitar. Nesse sentido, a pandemia nos trouxe outras visões, outra possibilidades, e a gente entendeu isso como uma questão para minimizar o impacto que a Covid-19 trouxe para todos os envolvidos nessa primeira habilitação e quem está alterando categoria também”, conclui.

O exame prático

Como citamos anteriormente, o exame prático de direção divide-se em duas fases: estacionamento e deslocamento em via pública. Segundo o Detran/PR, na primeira, o candidato tem até três tentativas para estacionar o veículo em área delimitada por balizas removíveis.

O tempo máximo para realizar a tarefa varia em cada categoria: para “B” (carros e veículos comerciais leves) é até cinco minutos, para categoria “C” (caminhão) e “D” (micro-ônibus, ônibus) seis minutos e para “E” (ônibus articulados, biarticulados) nove minutos.

Ainda conforme o órgão, se não cometer nenhuma falta eliminatória, o candidato partirá para rua para que os conhecimentos práticos da legislação sejam testados. Isso inclui observação de placas, semáforos, circulação e conduta, entre outros.

Apenas o exame para os candidatos à categoria “A” (motos) e Autorização para Conduzir Ciclomotores (ACC) ocorre em pista fechada, composta por obstáculos similares aos encontrados em vias públicas. Nesse local, o candidato é observado pelo examinador desde a colocação dos equipamentos de segurança até a parada final do veículo.

O candidato será reprovado se cometer uma falta eliminatória ou atingir mais de 3 pontos. Entre as faltas eliminatórias estão não utilizar capacete, bater nos cones de balizamento, cair do veículo durante a prova. Além disso, avançar sobre o meio fio ou parada obrigatória. Em caso de reprovação, o candidato poderá efetuar um novo agendamento através da autoescola.

Artigos Recomendados Para Você

10 Comentários

  1. Fabiola lemos lopes

    Seria ótimo essa nova lei ansiosa jaaa

  2. Ramona

    Seria bom, se ao invés de fazer a prova trocasse o instrutor, e ele acompanhasse o desempenho e evolução do aluno durante as aulas, sem que o aluno saiba que é uma prova. Assim o aluno ficaria tranquilo e faria tudo correto. O que mata é saber que é uma prova, que seu dinheiro pode ir ralo abaixo, o nervosismo é ansiedade toma conta e é onde as pessoas rodam, muitas vezes, são pessoas capazes que são reprovadas, e outras incapaz são aprovados.

  3. Alexandre

    Sim poxa porque taxa não é barato . esse seria benefício bom .eu mesmo rodei na rua seria bom não precisa faser baliza de novo etapa que já fiz..

  4. Isabel

    Nossa que bênção de Deus se isso for vdd pq acho injusto ter q fazer tudo de novo

  5. Simone Martins de souza

    Séria ótimo se tirasse a prancha pq moto. Não é pra andar entre os corredores

  6. Patrícia da Silva Gomes

    Seria ótimo se no dia do exame fosse somente o um instrutor de trânsito sou de Brasília e vou fazer prova dia 7de agosto agora estou super nervosa só de saber que é 2 agente dentro do carro.

  7. Gabriela

    Tomara que seja verdade, pois eu estou tentando obter a CNH E e infelizmente os cara reprova por bobagem, motivo que eu e nem a minha professora consideramos viável pra eu ser reprovada, já são 3 tentativa e todos frustradas. Sempre na rua eu reprovo. Tomara que mude mesmo, pois vejo que querem é arrancar o meu dinheiro sem dó…

  8. Alberto de Oliveira Gonçalves Pereira

    Se as ruas tem padrão, por que no exame de moto esse padrão é reduzido? Acho muito contraditório o exame prático para moto, pois, não existem vias exclusivas para motos e a sinalização é para todos os veículos.

  9. jovani cavalheiro da Rosa

    seria bom Ê que dessem um pouco mais de tempo para fazer a baliza mas não reprovam por 1 ou 2 minutos apenas estou tentando fazer desde 2017 já gastei o dinheiro que podia comprar um carro só em aulas é provas e na última vez reprovei por bem pouco podia dar mais chances é quando se roda por pouco

  10. Vander

    Demorou, acho uma roubalheira, a pessoa faz direitinho a baliza, reprova no percurso, volta pra baliza, daí por nervosismo reprova.😡😡😡😡

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']