Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

6 coisas que os motoristas não consideram na hora de comprar o carro


Por Agência de Conteúdo Publicado 12/06/2022 às 16h30 Atualizado 08/11/2022 às 21h08
Ouvir: 00:00

Comprar um carro exige cautela, já que são muitos os detalhes a serem considerados. Veja aqui alguns pontos que os motoristas não consideram na hora de comprar o carro e evite passar pela mesma situação!

Na hora de escolher o modelo do carro para comprar, muitos motoristas se atentam a questões clássicas, como design, potência, espaço interno e do porta-malas, entre outros. Mas, existem ainda outros cuidados essenciais e questões que devem fazer parte da análise para considerar determinado modelo.

Abaixo, selecionamos algumas coisas que os motoristas não consideram na hora de comprar o carro e que podem fazer com que se arrependam. Confira quais são!

O que considerar na hora de escolher um modelo de carro para comprar, além do básico

Além de se atentar a coisas básicas, como modelo que mais atende às suas necessidades, preço, mecânica e outros, muitos motoristas deixam de verificar outros detalhes. Abaixo, selecionamos alguns. Veja!

1. Faça uma avaliação da marca

Existem montadoras que contam com bom histórico por oferecerem carros duráveis e seguros. Mas, também existem as que não são tão bem conceituadas assim, ou seja, não oferecem carros tão bons.

A escolha que fizer não vai apenas influenciar no seu uso do veículo, como também quando quiser vendê-lo. Entre as considerações, avalia a opinião de outros condutores e veja sobre a frequência de recall realizado.

2. O carro é usado? Saiba quem é o vendedor!

Se a compra do veículo é por meio de um vendedor particular e você não tem pessoas conhecidas em comum, cuidado! É muito importante buscar algumas informações a respeito do vendedor para não cair em ciladas e levar o veículo ao mecânico de confiança para uma avaliação profissional antes de realizar a compra.

Além disso, comprar em uma concessionária também pode gerar dores de cabeça. Portanto, verifique sobre a empresa para ter certeza que ela é de confiança. Afinal, são muitos os casos de golpes, inclusive, em que o comprador nunca recebe o veículo comprado.

3. Considere o valor do seguro auto

O seguro auto é essencial, já que garante a tranquilidade financeira em caso de sinistros cobertos, especialmente furto e roubo. Então, ao considerar essa proteção, saiba que o valor também é influenciado pelo modelo do carro.

Ou seja, as seguradoras não consideram apenas o perfil do condutor e coberturas contratadas na hora de avaliar o preço do seguro. Afinal, é preciso fazer uma análise completa dos riscos assumidos.

Mesmo que a diferença do ano de fabricação seja pouca, ainda assim o carro desejado pode estar na lista dos mais roubados em sua região. Mas também existem outros fatores que contribuem para o preço mais elevado, como dificuldade na reposição de peças, valor na Tabela Fipe e outros.

Portanto, faça uma simulação do seguro antes de comprar o carro.

4. Não tenha pressa para fechar negócio

Por mais que tenha gostado de determinado veículo, saiba que poderá encontrar o mesmo modelo em um concorrente e que este possui um preço melhor ou mais itens de série. Portanto, jamais feche negócio no primeiro lugar que for e não caia na ‘conversa’ de que ‘é agora ou nunca’.

Saiba que a empolgação não é a sua amiga, pois pode te fazer cair em ciladas. O mais recomendável é fazer uma lista do que busca em um veículo e, assim, procurar os modelos disponíveis.

Outro ponto importante é jamais ir comprar um carro à noite, mesmo que o local esteja bem iluminado. Você pode até analisar faróis, entre outros, mas deixe para finalizar a compra durante o dia.

Portanto, seja o mais minucioso que puder, se atentando a todos os detalhes, como se fosse um especialista.

5. Conheça o histórico do carro

Se vai comprar um carro usado, mesmo que seja um semi-novo, é importante consultar o histórico do veículo. Assim, poderá descobrir se ele possui problemas com a documentação, débitos anteriores e outros problemas. Confira também se:

  • O veículo sofreu colisão;
  • Existem registros de roubo;
  • Trata de um carro comprado em leilão;
  • O dono anterior utilizava o veículo a trabalho;
  • Entre outros.

6. Ao comprar o carro, considere a manutenção do carro, cor e opinião de outros motoristas

Conforme o modelo, o valor de manutenção pode sim sair mais caro. Afinal, existem modelos que a mão de obra e peças são mais caras.

A cor do carro também pesa bastante quando você optar por vendê-lo. Não basta apenas satisfazer o seu gosto e comprar um veículo amarelo, por exemplo. Assim, na hora de vender ele vai desvalorizar ainda mais, já que as cores mais buscadas para compra de um carro são as tradicionais.

Outro ponto importante é considerar a opinião de outros motoristas, já que eles entendem bem sobre o modelo por usá-lo no dia a dia. Assim, poderá ter mais clareza se determinado modelo vai te suprir ou não.

Então, agora você já sabe quais são as coisas que muitos motoristas não consideram na hora de comprar o carro e acabam pesando no bolso depois. Fique atento a cada detalhe para fazer uma compra que supra as suas necessidades!

Por: Andreia Silveira, editora de conteúdo no site PlanoDeSaude.net.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *