Notícias

Notícias

Acidentes de trânsito matam mais que crimes violentos no Brasil 

Acidentes de trânsito matam mais que crimes violentos no Brasil
Foto: Arquivo Tecnodata.

No primeiro semestre de 2020, o trânsito brasileiro matou mais do que os crimes violentos em seis estados, como mostra análise da Seguradora Líder.

Dados estatísticos
Foto: Arquivo Tecnodata.

A violência no tráfego viário é mesmo alarmante: o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial de mortes por acidentes no trânsito, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde). E, para piorar esse trágico cenário, no primeiro semestre de 2020, o trânsito brasileiro matou mais do que os crimes violentos em seis estados, como mostra análise realizada pela Seguradora Líder ao comparar as indenizações pagas pelo Seguro DPVAT por morte no período com os números divulgados no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

No total, nos primeiros seis meses do ano passado, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Mato Grosso, Piauí e Mato Grosso do Sul contabilizaram, juntos, 5.859 fatalidades no trânsito – um número 13% superior às 5.119 mortes violentas, que incluem casos de homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e/ou mortes por policiais.

Já no acumulado de 2019, a lista ficou ainda maior. Dez estados apresentaram mais mortes por acidentes de trânsito do que por crimes violentos. São eles: São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Ceará, Maranhão, Goiás, Santa Catarina, Mato Grosso, Piauí e Paraíba. Juntos, totalizaram 23.757 vítimas fatais em ocorrências de trânsito contra 16.666 mortes por crimes violentos, uma diferença de 30%.

Vale destacar, ainda, que o estado de Santa Catarina desponta no levantamento. É o que apresenta a maior proporção entre mortes no trânsito e crimes violentos tanto em 2019 (53%) quanto em 2020 (33%). Ainda, os cinco estados com os maiores índices no primeiro semestre de 2020 se mantiveram no ano anterior. Houve mudanças apenas no ranking dentro das cinco posições.

Clique aqui para acessar a edição completa do Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

As informações são da Seguradora Líder

Artigos Recomendados Para Você

4 Comentários

  1. ligeirinhopr

    A função desse crescimento descontrolados, é a falta de pessoas qualificadas para ministrar o C.T.B., onde a preocupação é modificar, alterar, mas nada que freie essas normas retrógadas que existem. Quando irá aparecer um brasileiro com essa visão que transito é para circular e não para acidentes.

  2. Em 2020 foram pagas mais de 33 mil indenizações por mortes no trânsito brasileiro - Portal do Trânsito

    […] 29% da frota nacional, concentrou 79% das indenizações. Das indenizações pagas no período para acidentes com motocicletas, 71% foram para invalidez permanente e 7% para […]

  3. IN Trânsito Em 2020 foram pagas mais de 33 mil indenizações por mortes no trânsito brasileiro

    […] da frota nacional, concentrou 79% das indenizações. Das indenizações pagas no período para acidentes com motocicletas, 71% foram para invalidez permanente e 7% para […]

  4. Maio Amarelo - Mês da prevenção contra acidentes de trânsito - Melck

    […] Brasil, as estatísticas são preocupantes. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), ocupamos a quarta posição no ranking de mortes por acidentes no trânsito. Só no ano passado, morreram em média 80 pessoas […]

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']