Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

15 de julho de 2024

Defesa afirma que “acidente e nada mais” matou trabalhador; motorista de BMW fica em silêncio na delegacia


Por Banda B Publicado 27/03/2023 às 15h57
Ouvir: 00:00

O motorista da BMW roxa, veículo envolvido no acidente que matou Luiz Castro Stresser na Rodovia dos Minérios, em Rio Branco do Sul, Região Metropolitana de Curitiba (RMC), se apresentou à delegacia e permaneceu em silêncio. De acordo com o delegado Gabriel Fontana, o suspeito pode responder por homicídio doloso, uma vez que assumiu o risco de matar.

Procurado nesta segunda-feira (27), o advogado Claudio Dalledone Junior afirmou que o motorista da BMW está à disposição da família, embora ainda não tenham mantido contato. O defensor, ainda, negou a possibilidade de que o caso seja tratado como um homicídio doloso. Segundo ele, trata-se de um “acidente de trânsito” e “nada mais”.

Rio Branco do Sul
Motorista abandona BMW e foge de linchamento após batida que matou trabalhador na Rodovia dos Minérios. Foto: Eliandro Santana/Banda B

O delegado Gabriel Fontana explicou que, após se apresentar e ficar em silêncio, o motorista da BMW foi liberado. Isto aconteceu porque não havia nenhum mandado de prisão expedido contra o suspeito.

Devido à ausência do flagrante ou ordem de prisão contra o mesmo. Ele foi ouvido e, em seguida, liberado. No momento do depoimento, ele ficou em silêncio, então não há muito o que ser informar sobre isto. A tese principal trabalhada aqui na delegacia é de homicídio doloso, em razão de algumas circunstâncias do delito até então apuradas. Inicialmente, demos conta de que o condutor não possuía habilitação e estaria trafegando na contramão na direção no momento da colisão.

Delegado Gabriel Fontana.

O homicídio doloso ocorre quando há a intenção ou se assume o risco de matar. A BMW roxa envolvida possui mais de R$ 8 mil em multas e autuações, de acordo com dados que constam no sistema do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR).

Espaço Banda B – defesa de motorista da BMW

O advogado Claudio Dalledone Junior falou sobre a possibilidade do rapaz responder por homicídio doloso e disse que não concorda com a hipótese inicial levantada pela polícia. Segundo ele, a defesa irá trabalhar contra este argumento.

O delegado de polícia pode se inclinar para (…) ter esta ‘capitulação legal’. A defesa entende que não houve homicídio doloso (…) e nós vamos manejar recursos suficientes. Há uma capitulação feita pelo delegado e depois temos que ver se o promotor de Justiça vai prosseguir numa hipótese acusatória de dolo eventual. Se assim o for, nós vamos enfrentar isto com as medidas judiciais, com o devido processo legal, com os recursos próprios para se colocar a real capitulação deste acidente de trânsito. Foi um acidente de trânsito. Nada mais.

Advogado Claudio Dalledone Junior.

Além disso, Dalledone afirmou que o motorista está disposto a ajudar a família de Luiz Castro Stresser.

Nós ainda queremos fazer um contato com os familiares da vítima para colocarmos a disposição daquilo que nos é exigido e daquilo que nós podemos suportar para que ela [família] tenha inteira tranquilidade. Só ainda não encontramos advogados que possam falar pela família. Eles se preocuparam em falar com a imprensa, abrir a casa à imprensa, mas não se preocuparam em fazer contato com o advogado que, desde ontem, já estão sabendo que sou eu. E o meu contato é de fácil acesso, é tranquilo. (…) A intenção da família é sempre a intenção de dar a cada um, o que é seu, não vai recuar nenhum milímetro de qualquer responsabilidade que venha aí a recair sobre ela. Estamos a inteira disposição, como sempre.

Advogado Claudio Dalledone Junior.

O acidente em Rio Branco do Sul

Luiz voltava do trabalho quando foi atingido pela BMW. O motorista do carro, que estaria em alta velocidade e na contramão, fugiu do local após o acidente.

Luiz voltava do trabalho quando acabou morto no acidente. Foto: Redes Sociais.

Com o impacto da batida, a vítima foi arremessada e a moto chegou a pegar fogo. Luizinho, como era conhecido, morreu na hora. Ele foi sepultado neste domingo (26).

Os comentários no local eram de que o rapaz teria fugido por medo de ser agredido, pois a população se revoltou com o acidente e depredou o automóvel.

A colisão é investigada pela equipe da Polícia Civil de Rio Branco do Sul.

Publicado primeiro por

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *