Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

25 de julho de 2024

Como calcular o consumo de combustível do seu carro


Por Mariana Czerwonka Publicado 19/08/2011 às 03h00 Atualizado 10/11/2022 às 18h48
Ouvir: 00:00

Há uma “máxima”, segundo a qual, só compensa abastecer o carro com etanol se o preço do mesmo for até 70% do valor da gasolina. Isso porque é necessário fornecer ao motor mais 30% do derivado da cana de açúcar para alcançar o mesmo desempenho do combustível fóssil. É preciso considerar, no entanto, que esse percentual é uma “média” para os modelos FLEX disponíveis no Brasil. Por esta razão, para aqueles que gostam de gastar um tempo com o automóvel, desta vez Autos & Motores vai mostrar como calcular a relação etanol/gasolina especificamente para o seu carro. A diferença se dá, principalmente, devido à calibragem do sistema de injeção eletrônica, que pode favorecer, tanto o uso do etanol quanto da gasolina. O leitor pode encontrar carros nos quais a relação entre os combustíveis acima aludidos é de 75%, outros, 65%, mas o desempenho entre esses combustíveis nunca será igual.

Fazendo a medição

Não adianta se precipitar para encontrar a relação etanol/gasolina do seu automóvel. É preciso obter o consumo médio de três tanques de gasolina e depois a média de três tanques de etanol. Por que três tanques? Para saber qual é a média exata de consumo de combustível do seu veículo. Suponha que com um tanque seu carro rode muito em trechos com aclives, com outro faça uma viagem e com o terceiro circule pela cidade sem trechos acidentados. Os três tanques vão mostrar a média de consumo mais próxima da sua realidade.

Para calcular corretamente o consumo de combustível, vale a pena seguir algumas DICAS. Abasteça sempre o carro no mesmo posto de combustível, na mesma bomba e, se possível, no mesmo horário. Peça ao frentista para interromper o abastecimento no primeiro “clique” da bomba. Essa conta é simples e você está (ou deveria estar) acostumado a fazê-la. Ao abastecer o automóvel, confira quantos quilômetros seu carro rodou desde a última vez que teve seu tanque “cheio” e divida esse número pelo volume de combustível registrado na bomba.

Essa é a média de quilômetros por litro do seu veículo, que deverá ser feita três vezes com cada combustível. Para obter a média dos três abastecimentos com cada combustível, basta somá-los e dividir por três. Essa é a média de quilômetros por litro mais próxima da sua rotina no trânsito. Para encontrar a relação etanol/gasolina você vai fazer a seguinte conta: multiplique o consumo médio com etanol por 100 e depois divida esse resultado pelo consumo médio de gasolina. O número encontrado é o percentual etanol/gasolina.

Como usar esse número? Da mesma forma que usamos o índice médio de 70%. Vamos supor que o resultado tenha dado 72%. Então, para valer a pena usar etanol no seu carro, é preciso que o litro do mesmo custe até 72% do preço da gasolina.

Fonte: Tribuna do Norte

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *