Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

24 de fevereiro de 2024

Afinal, compensa ser sustentável e abastecer com Etanol no Brasil?  

O Portal do Trânsito conversou com especialistas para entender se vale a pena abastecer com Etanol, pensando em sustentabilidade


Por Accio Comunicação Publicado 28/12/2023 às 13h30
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Força-tarefa integrada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Procon e Inmetro fiscaliza postos revendedores de combustíveis em Brasília.
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.  

Será que vale a pena investir no Etanol, pensando na sustentabilidade? Para responder a essa pergunta, a professora Ana Carolina Carvalho, coordenadora de Arquitetura e Urbanismo da Faculdade Anhanguera diz que antes é preciso entender as relações ambientais, sociais e econômicas do Etanol.

“Em geral, a maior parte das discussões sobre o que é sustentável se pauta em minimizar impactos no meio ambiente e, embora essa seja uma parte fundamental, não devemos nos esquecer dos outros dois pontos”, esclarece a Ana Carolina.  

Para a professora, ao buscar a sustentabilidade promovemos um equilíbrio e um futuro com mais qualidade. “Desta forma, diversas ações podem e devem ser tomadas, inclusive a mudança das matrizes energéticas – o que inclui os combustíveis. Nós vivemos em um mundo urbano, onde o veículo automotor é a principal forma de deslocamento”, ressalta.  

Ela destaca ainda que os poluentes de automóveis ainda são os principais responsáveis no impacto negativo da qualidade do ar urbano. Ou seja, ao promover novas maneiras para diminuir a emissão de CO2 (entre outros gases de efeito estufa), colaboramos para uma melhora geral na qualidade de vida em nosso planeta.

Então, vale a pena o condutor abastecer com Etanol, pensando na sustentabilidade?  

Para o professor de Engenharia Química da Faculdade Anhanguera, Abílio Rodrigues Filho, devemos considerar o Etanol um combustível sustentável.

“Sua reação de combustão é considerada completa, gerando CO2 e água, não emitindo outros gases da família do enxofre e nitrogênio (SO2 e NO2) para a atmosfera”, exemplifica.  

Ana Carolina Carvalho concorda e reforça que o Etanol é uma alternativa aos combustíveis sustentáveis.

“Isso acontece tanto economicamente, uma vez que possui uma produção já instalada e adaptada ao país e, assim, não sofre com questões geopolíticas que afetam a cotação como o petróleo; quanto ambientalmente”, ressalta. 

Entretanto, apesar da emissão de CO2 na cadeia produtiva desse combustível, o Etanol é um combustível neutro. Isso porque o plantio da cana de açúcar absorve parte desse CO2, criado durante o processo. “É claro que não dá para tratar esse combustível como a única e melhor solução, mas quando comparado a gasolina e diesel (combustíveis fósseis amplamente usados para mover os veículos brasileiros), torna-se uma opção mais viável”, destaca Ana Carolina. 

Vale lembrar que, em termos econômicos, quando o preço do Etanol custa até 70% do valor gasto com gasolina (o que é o caso médio atual), ele se torna uma opção melhor quanto ao custo-benefício.

“Hoje, o preço do Etanol está 61% do preço da gasolina. O Etanol é consumido mais no motor a combustão, devido à velocidade da queima, dando mais potência”, salienta o prof. Abílio Rodrigues Filho.

E por falar em cálculo, o poder calorífico do álcool hidratado x gasolina é de 5.380 x 8.325 Kcal / litro.  

Quais são os impactos ambientais do Etanol? 

Petrobras promove visita aos laboratórios do CENPS
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Entre as alternativas energéticas no momento, derivadas de combustíveis líquidos, o Etanol é a melhor opção, segundo Abílio Rodrigues Filho. “Na análise poluição x custo, o Etanol é melhor. Considerando a chamada reação da vida (Fotossíntese). A árvore retira água pelas raízes, reage com gás carbônico absorvido pelas folhas e com a energia solar produz a glicose, seu alimento e libera oxigênio”

Controvérsias

A cana-de-açúcar está ocupando uma área em que poderia ser realizado o plantio de alimentos. Por outro lado, seu cultivo gera o bagaço da cana (biomassa), que traz a energia que é consumida na própria usina.  

De acordo com Ana Carolina Carvalho, é importante analisar aos impactos econômicos, sociais e ambientais do Etanol.

“Observa-se que o Etanol propicia diversos benefícios ao meio ambiente, à economia e à sociedade. Sendo uma opção para aqueles motoristas que buscam alternativas com menores impactos”, diz.  

Em resumo, sim, o Etanol é uma alternativa ao pensar na saúde do planeta.  “Pensando na saúde do planeta, da cidade e dos indivíduos, é possível adotar o Etanol como uma alternativa, ao mesmo tempo em que se incentiva a busca de soluções cada vez melhores para toda a população (e para o meio em que vivemos)”, finaliza Ana Carolina Carvalho. 

E você, utiliza ou conhece alguém que utiliza o Etanol? Comente aqui embaixo!  

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *