Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de junho de 2024

O que o distúrbio do sono e acidentes de trânsito tem em comum? 

Conversamos com dois especialistas para entender melhor o que pode causar o distúrbio do sono e qual o impacto desse quadro para as pessoas e o trânsito


Por Accio Comunicação Publicado 29/05/2024 às 17h30 Atualizado 05/06/2024 às 13h41
Ouvir: 00:00
Banco do passageiro com sono
Foto: Freepik.

Você sabia que distúrbios do sono e acidentes de trânsito têm relação? O Portal do Trânsito conversou com dois especialistas para esclarecer dúvidas sobre as causas, o subdiagnóstico e a prevenção.  

De acordo com Dr. André Stavitski, médico do sono e psiquiatra, se não tratados e abordados adequadamente, os transtornos do sono podem causar acidentes de trânsito.  

“Quando um indivíduo não possui um sono qualitativo ou quando não atinge o mínimo recomendado de repouso/descanso em relação ao tempo total de sono (varia conforme faixa etária), pode apresentar uma série de alterações em funções cognitivas superiores”, destaca o médico. 

Ou seja, distúrbios do sono interferem na velocidade de raciocínio, na capacidade atencional e na concentração. “O sono adequado é indispensável para a saúde mental e física de uma pessoa”, reforça Stavitski. 

O diagnóstico, segundo Stavitski, envolve um levantamento do histórico clínico do paciente. Além disso, a avaliação deve considerar a rotina diurna e noturna dessa pessoa. 

“Além dos sinais e sintomas do paciente, podemos utilizar escalas para avaliar de forma objetiva a queixa de sonolência excessiva. Também na utilização de um diário de sono (registro dos horários de sono do paciente) para documentar os blocos de sono de uma pessoa”, explica o especialista.  

A solicitação de um exame complementar, como a polissonografia e actigrafia, também é usada na investigação do distúrbio do sono. 

A falta de sono pode afetar outras funções do dia a dia? 

Infelizmente sim. De acordo com a Dra. Carolina Colaço, neurologista e residente de Medicina do Sono da USP, a falta de sono pode interferir nas tarefas diárias.  

“Os distúrbios do sono estão fortemente relacionados a um aumento do risco de acidentes de trânsito. Isso ocorre porque esses distúrbios frequentemente comprometem o sono da noite e causam sonolência excessiva diurna”.  

A médica ressalta que a falta do sono afeta até mesmo nossa coordenação motora. “Consequentemente há importante diminuição da atenção ao executar tarefas durante o dia (como dirigir). Os reflexos ficam lentos e, com isso, há comprometimento da coordenação motora”.  

Outros fatores destacados pela Dra. Carolina incluem a alteração do julgamento de riscos no senso de direção. A especialista aponta pesquisas que compararam a privação de sono ao uso de álcool e o impacto disso na condução de veículos. 

“Nessas pesquisas, o que vemos é que não ter um sono de boa qualidade durante a noite é tão perigoso quanto ou MAIS do que misturar bebidas alcoólicas e direção”, ressalta.  

Principais causas do distúrbio do sono 

Os tipos mais comuns de distúrbios do sono são: 

  • Apneia do Sono; 
  • Transtorno de Insônia;  
  • Privação de sono/síndrome do sono insuficiente. 

Para a Dra. Carolina, a Apneia Obstrutiva do Sono é, potencialmente, o distúrbio do sono mais grave.  

“A via aérea torna-se repetidamente bloqueada pelo relaxamento dos tecidos da faringe e da base da língua, limitando a quantidade de ar que atinge os pulmões. Dessa forma, o sono passa a ser interrompido por diversas vezes durante a noite, em uma tentativa de que o paciente volte a conseguir respirar adequadamente. Por isso, é muito comum que o paciente tenha a queixa de importante sonolência excessiva diurna”, explica a neurologista.  

Por que o distúrbio do sono é subdiagnosticado?  

2148590708
Foto: Freepik.

De acordo com o Dr. André Stavitski a especialização da Medicina do Sono ainda é pouco conhecida no Brasil.  

“Há uma necessidade de maior divulgação sobre as repercussões e consequências dos Transtornos do Sono, assim como uma difusão de maiores informações sobre a prevalência desses distúrbios, que são bastante comuns na população”

Já para a Dra. Carolina Colaço, os distúrbios do sono são subdiagnosticados devido à falta de conscientização sobre os sintomas.  

“Além disso, muitos pacientes não relatam seus sintomas de sono durante consultas médicas regulares por acreditarem que são irrelevantes, ou porque se acostumaram com seu padrão de sono alterado”, explica.  

Para a neurologista, há uma crença infeliz de que dormir é perda de tempo “e que usar o horário do sono para produzir mais possa ser benéfico”. “No entanto, a realidade é que sono de qualidade tem absoluta e indubitável relação com produtividade”, complementa Dra. Carolina.  

Prevenção 

17312
Foto: Freepik.

Segundo os especialistas que consultamos para este conteúdo, algumas das recomendações mais indicadas para prevenir distúrbios do sono são:  

  • Possuir hábitos e rotinas saudáveis de higiene do sono;  
  • Ter uma gestão do horário do sono; 
  • Manter um horário do sono regular (conforme a faixa etária); 

Para o Stavitski, o paciente que está com algum tipo distúrbio do sono deve procurar assistência médica.  

 “É primordial buscar assistência e auxílio médico para receber as orientações necessárias e para obter o tratamento apropriado. O Médico do Sono é o especialista que está apto e habilitado para realizar o diagnóstico dos diversos Transtornos do Sono e para conduzir o tratamento”, finaliza. 

Para a Dra. Carolina, uma das prevenções é a adesão ao tratamento após o diagnóstico. 

“É crucial que os motoristas diagnosticados com distúrbios do sono sigam rigorosamente o tratamento recomendado. Por exemplo, o uso de CPAP para apneia do sono ou as medidas comportamentais orientadas para tratamento de insônia”, conclui. 

E você, possui uma boa noite de sono ou suspeita ter algum tipo de distúrbio do sono? 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

1 comentário

  • Fábio Palma
    03/06/2024 às 18:01

    Excelente entrevista!!!

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *