Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

Dia Mundial de Conscientização do Autismo: veja como funciona o uso de vagas reservadas de estacionamento

O Dia Mundial de Conscientização do Autismo tem por objetivo difundir informações para a população sobre o autismo e assim reduzir a discriminação e o preconceito que cercam as pessoas afetadas pelo transtorno.


Por Mariana Czerwonka Publicado 01/04/2024 às 15h00 Atualizado 03/04/2024 às 17h03
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Dia Mundial de Conscientização Sobre o Autismo
O Dia Mundial de Conscientização Sobre o Autismo tem por objetivo difundir informações para a população sobre o autismo e assim reduzir a discriminação e o preconceito que cercam as pessoas afetadas pelo transtorno. Foto: ChiccoDodiFC para Depositphotos

Amanhã, dia 02/04, é lembrado como o Dia Mundial de Conscientização Sobre o Autismo. De acordo com o Ministério da Saúde, a data, estabelecida em 2007, tem por objetivo difundir informações para a população sobre o autismo e assim reduzir a discriminação e o preconceito que cercam as pessoas afetadas pelo transtorno. E, por esse motivo, o Portal do Trânsito esclarece sobre o uso de vagas de estacionamento reservadas para pessoas com autismo.

A Lei 12.764/12, que institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, estabeleceu que a pessoa com este transtorno é considerada com deficiência, para todos os efeitos legais. Isso quer dizer que, no trânsito, estas pessoas têm o direito de usar as vagas reservadas ao estacionamento de veículos conduzidos ou que transportem pessoa com deficiência.

A indicação das vagas ocorre por pintura no chão ou placas. Ou seja, tanto nas ruas e em locais públicos quanto em comércios, shoppings, hospitais e outros estabelecimentos. No entanto, é obrigatório o uso da credencial do beneficiário para estacionar nas vagas reservadas, conforme a Resolução 965/22 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

A credencial é emitida pelo órgão ou entidade executivo de trânsito do município de domicílio da pessoa com deficiência. Ele tem validade em todo o território nacional. Para o uso das vagas reservadas, deve-se colocar a credencial no painel do veículo, ou seja, em local visível, com a frente voltada para cima.

Como emitir a credencial de estacionamento para pessoas com deficiência

Para emitir a credencial de estacionamento para pessoas com deficiência é preciso apresentar alguns documentos ao órgão responsável pela emissão do documento. Esses documentos podem variar de acordo com o órgão, mas geralmente deve-se apresentar:

  • RG com Símbolo de Deficiência ou laudo médico atual, em que conste o grau da deficiência ou da dificuldade de locomoção. (É possível utilizar o laudo médico do Detran, desde que o beneficiário seja o condutor);
  • documento oficial com foto e CPF;
  • comprovante de endereço.

O prazo para emissão do documento varia de acordo com a unidade ou o órgão procurado.

Pessoa com Transtorno do Espectro Autista pode dirigir?

Sim, muitas pessoas com autismo podem aprender a dirigir e obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Isso, desde que atendam aos requisitos legais e de segurança estabelecidos pelas autoridades locais de trânsito.

No entanto, a capacidade de dirigir pode variar de pessoa para pessoa. Ou seja, dependendo do grau de comprometimento das habilidades necessárias para a condução, como habilidades motoras, percepção espacial, habilidades de atenção e capacidade de processamento sensorial. Algumas pessoas com autismo podem dirigir com sucesso, enquanto outras podem precisar de adaptações específicas ou optar por não dirigir.

Em entrevista recente ao Portal do Trânsito, o médico e advogado Ricardo Hegele, especialista em Medicina do Tráfego e em Medicina do Trabalho, explicou que a pessoa com deficiência se submete ao processo para obtenção da CNH de forma semelhante a qualquer candidato.

“Exceto pelo fato de a avaliação ser feita por uma junta médica especial. Essa Junta irá avaliar o candidato assim como recomendar as adaptações veiculares necessárias para a categoria pretendida”, justifica.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *