Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

24 de julho de 2024

Compra de veículos: como evitar adquirir um carro com multas?


Por Agência de Conteúdo Publicado 20/02/2022 às 16h30 Atualizado 08/11/2022 às 21h14
Ouvir: 00:00

O máximo de cuidado é necessário para comprar um carro usado. Um dos principais problemas possíveis é comprar um carro que tenha débitos em aberto, como multas.

Na hora da compra veículos usados, é preciso ter atenção para que não tenha problemas futuros, como eventuais débitos e multas. A transparência é fundamental, e as informações devem estar disponíveis para checagem. Antes de ir à papelada, no entanto, é imprescindível verificar o funcionamento do veículo com um mecânico de confiança, para que o negócio não seja uma furada.

O máximo de cuidado é necessário para comprar um carro usado. Um dos principais problemas possíveis é comprar um carro que tenha débitos em aberto. É possível que o veículo apresente tanto multas de trânsito, quanto IPVAs em atraso.

Assim, é essencial que o antigo dono quite os débitos antes da venda.

Para quem compra, IPVA atrasado pode gerar dor de cabeça. Se o proprietário é isento do pagamento de IPVA, é preciso que a isenção tenha sido aprovada. Se o IPVA não for pago por anos, ele pode se tornar uma dívida ativa com o governo e ficar com o nome sujo.

Ninguém quer ter o nome sujo devido às infrações de outrem. Por isso, é importante verificar a CNH, o CPF e o cartão CNPJ para agilizar pendências desnecessárias. Com o número do RENAVAM e a placa do carro, também é possível checar débitos.

Para que o novo dono do veículo, na compra de veículos, não adquira multas vencidas e outros débitos, é preciso fazer todas as verificações e somente concordar com a transferência do documento quando os débitos forem pagos.

O ideal é adquirir veículos usados de uma concessionária que já tenha regularizado toda a situação do carro antes da venda. Nesse sentido, também tem a garantia de que fizeram todas as revisões do veículo e que este se encontra em bom estado. No entanto, o valor a ser pago, nesse caso, pode ser mais alto.

Se preferir a compra de um vendedor particular, que trará uma economia maior, é preciso ter atenção redobrada e fazer todas as checagens, tanto do veículo, quanto da documentação.

Claro que há muitos vendedores honestos que irão ter todos os documentos em ordem antes da venda. Porém não dá para contar com isso, e muitos ainda tentam vender seus carros usados com pendências. Multas também podem aparecer depois de algum tempo no sistema, surpreendendo o comprador. Se isso acontecer, é preciso notificar o antigo dono, para que ele possa arcar com as infrações.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *