Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

23 de fevereiro de 2024

Carnaval 2023: PRF registra redução de  32% no número de mortes

A Operação Carnaval 2023 foi marcada por expressiva redução de mortes e acidentes graves.


Por Assessoria de Imprensa Publicado 23/02/2023 às 18h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) encerrou às 23h59 da Quarta-feira de Cinzas (22) a Operação Carnaval 2023, marcada por expressiva redução de mortes e acidentes graves. Mesmo com tráfego intenso nas rodovias federais e condições climáticas adversas, a PRF registrou queda de 6% no número de acidentes, 2% nos feridos e 32% na quantidade de mortos durante o feriadão. 

Com foco na fiscalização de velocidade, de ultrapassagens proibidas e da mistura álcool e direção, toda a força de trabalho da PRF foi empregada: ações em pontos estratégicos, escalas extras e convocação de agentes que atuam em atividades administrativas. Comparado a anos anteriores, o Carnaval 2023 é o com menor quantidade de vítimas nas rodovias federais desde 2007, quando a PRF adotou o modelo estatístico atual. 

Ainda assim, centenas de ocorrências foram atendidas nos seis dias de operação, quase sempre associadas ao comportamento irresponsável dos motoristas.

Nos 75 mil quilômetros de malha federal, houve o registro de 1.085 acidentes, sendo 269 considerados graves. 1.260 pessoas ficaram feridas e 73 morreram. 

Carnaval 2023

A imprudência foi decisiva em grande parte de ocorrências: dados preliminares indicam que, pelo menos, 19 pessoas morreram em colisões frontais, ocorridas durante ultrapassagens indevidas. Além do excesso de velocidade e das ultrapassagens proibidas, as principais infrações flagradas pela PRF foram irregularidades com documentação, má conservação do veículo ou falta de equipamentos obrigatórios. 

Principal fator do agravamento de acidentes em rodovias federais, o excesso de velocidade foi prioridade de fiscalização durante o Carnaval.

Por todo país, o uso de radares aumentou em 27%, resultando em aproximadamente 30 mil flagrantes de imprudência. 

“A PRF não quer pegar ninguém de surpresa. A fiscalização ocorre em trechos sinalizados, com viatura e policiais à vista de todos. Mas ainda existem muitos motoristas, dezenas de milhares, que não compreendem que o excesso de velocidade coloca em risco a vida de todos. No Espírito Santo, primeiro dia de Operação Carnaval, a PRF flagrou um automóvel a 213 km/h, num trecho em que o limite é de 80 km/h. Alguém que dirige de forma tão inconseguente não pode alegar que foi surpreendido pelo acidente, que o desastre foi uma fatalidade”, explica o Diretor de Operações da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Marcus Vinícius Almeida. 

Dos 87 mil motoristas submetidos ao teste de embriaguez, 2.371 haviam bebido antes de dirigir. Eles pagarão multa de R$ 2.934,70 e terão o direito de dirigir suspenso por um ano.

Prognósticos confirmados

Conforme expectativa da PRF, o feriado de Carnaval registrou tráfego intenso de veículos nos principais corredores rodoviários do país. Mais ainda nos que dão acesso às cidades balneárias. Rodovias próximas ao litoral bem como às grandes metrópoles concentraram a maior parte dos acidentes graves.

As chuvas também exigiram atenção redobrada dos motoristas. Nas regiões Sul e Sudeste, os temporais interferiram no trânsito. Dessa forma, reduzindo a velocidade média, provocando acidentes e exigindo que muitas pessoas deixassem de viajar, ou antecipassem o retorno.

Os temporais que castigaram o Litoral Norte de São Paulo não geraram consequências diretas às rodovias federais. Não houve deslizamentos nas BRs da região, e os pontos de interdição parcial são decorrentes de eventos climáticos que ocorreram ainda em 2022. No entanto, a Polícia Rodoviária Federal destacou agentes, viaturas e um helicóptero para participar dos esforços de salvamento e serviços humanitários. Equipes da PRF realizam a entrega de água mineral assim como de alimentos, resgate de feridos, transporte de técnicos da Defesa Civil e de especialistas para reestabelecimento da telefonia na região. 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *