Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

04 de março de 2024

Porto Alegre registra queda de mortes no trânsito em 2023

Embora tenha aumentado a atividade viária, houve uma diminuição no número de mortos. 


Por Assessoria de Imprensa Publicado 22/01/2024 às 18h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Mortes no trânsito Porto Alegre
Blitz educativa para reduzir acidentes com moto e mortes no trânsito em Porto Alegre. Foto: Alex Rocha/PMPA

O balanço da acidentalidade referente ao ano de 2023 registrou queda no número de mortes em Porto Alegre comparado com 2022. Foram 71 mortes, três a menos que no ano anterior, quando o trânsito fez 74 vítimas fatais. Embora tenha aumentado a atividade viária, houve uma diminuição no número de mortos. 

O balanço da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) mostra que o automóvel e a motocicleta foram os modais com maior envolvimento em acidentes de trânsito. Em relação aos sinistros envolvendo motociclistas, foram 39 vítimas fatais; desse número, 30 foram identificados como condutores, 12 não estavam habilitados, e cinco eram pedestres.

Conforme o estudo realizado em relação à acidentalidade um dos perfis mais impactado no ano foi o de idosos com 60 anos ou mais, sendo 25 vítimas fatais. A segunda faixa etária mais atingida é a de 36 a 45 anos, com 16 vidas perdidas. Pedestres, idosos e motociclistas foram o foco em ações de prevenção de acidentes pela Escola Pública de Mobilidade da EPTC. 

Durante o ano de 2023, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (SMMU), por meio da EPTC, intensificou as ações de educação e de fiscalização, com intuito de coibir ações ilegais como forma de prevenção de acidentes de trânsito.

“Estudamos os perfis das vítimas perdidas ao longo do ano e o mapa da acidentalidade para entender o cenário dos fatos ocorridos e evitar novos acidentes e mortes”, destaca o diretor-presidente da EPTC Pedro Bisch Neto. 

Reforço na sinalização

Com o foco na segurança viária, está em estudo a redução de velocidade de vias arteriais, nas quais houver a comprovação técnica, mediante estudo da necessidade de melhorias. Os estudos preveem a qualificação na sinalização em vias arteriais, onde a velocidade permitida é de 60 km/h. Nelas se observa alto índice de acidentalidade. Dentre as medidas adotadas está a ampliação das lombadas eletrônicas. No final do ano, nove novos pontos entraram em funcionamento, totalizando 38 pontos monitorados. 

Segurança viária

Para auxiliar na redução da acidentalidade, a prefeitura lançou, em 2022, o Plano de Segurança Viária. Ele estabelece diretrizes de planejamento assim como de gestão, com estabelecimento de metas para reduzir a acidentalidade no trânsito. Ou seja, ele segue os propósitos de desenvolvimento sustentável definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) em sua agenda 2030.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *