Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

Saiba mais da história do ônibus no Brasil 

A história do ônibus começou no século 19, na cidade do Rio de Janeiro e passou por várias transformações


Por Accio Comunicação Publicado 15/11/2023 às 13h30 Atualizado 16/11/2023 às 16h20
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Foto: Arquivo Nacional.

A história do ônibus remonta ao ano de 1.662, no século 16, em Paris, França. Na época, o Rei Luís XIV publicou um decreto real autorizando a criação de uma linha de ônibus. O objetivo do monarca foi de criar um meio de transporte para pessoas com menos condições financeiras ou para àquelas que não possuíam qualquer tipo de transporte.  

Desde o início, esse decreto exigia que os ônibus possuíssem horário fixo e deveriam sempre partir de bairros mais distantes e seguir em direção ao centro da cidade. O projeto deu certo por um tempo, mas acabou perdendo popularidade.  

Com isso, a pergunta que surge é: por que os ônibus perderam popularidade? E como isso acontece no Brasil? 

A história do ônibus no Brasil 

Foto: Arquivo Nacional.

De volta ao Brasil, o primeiro registro de linhas de ônibus acontece no ano de 1.817, por meio de uma concessão do Rei D. João VI ao sargento Sebastião Fábregas de Suriguê, na época membro da Guarda Real.  

As duas linhas de ônibus faziam a rota da Praça XV Quinta da Boa Vista e Praça XV para Fazenda de Santa Cruz, no Rio de Janeiro/RJ e contava com tarifa e horário fixos.  

Diferentemente dos atuais veículos, os ônibus daquela época operavam por meio de tração animal, puxados por cavalos e mulas. Além disso, eram um tanto lentos e levavam cerca de 5 horas para percorrer todo o trajeto.  

Aproximadamente 20 anos depois, foi criada a primeira empresa de ônibus do Brasil: a Companhia de Omnibus, do desembargador Aureliano de Souza e Oliveira Coutinho. Mesmo assim, carruagens, cabriolés e tílburis permaneceram operando como concorrentes dos ônibus da época.  

A ascensão dos ônibus, entretanto, diminuiu com a chegada dos bondes elétricos, em 1.868. Somado a isso, o cenário urbano passou por diversas transformações, devido ao avanço de novas tecnologias, projetos de urbanismo e mobilidade e com o próprio crescimento dos centros urbanos. 

Qual foi o primeiro ônibus movido a gasolina no Brasil?  

A circulação dos bondes elétricos prevaleceu até 1908, quando as primeiras linhas de ônibus movidos a gasolina aparecerem. A iniciativa foi do empresário Octavio da Rocha Miranda, na cidade do Rio de Janeiro. Nesse sentido, a linha fazia o trajeto entre a Praça Mauá e o Passeio Público.  

Por fim, apesar da tecnologia avançada, como por exemplo o biodiesel e ônibus elétrico, o setor de transporte registrou queda de 25% em 4 anos.  

E você, sabia dessas histórias? E na sua cidade, como funciona (ou não) o transporte público? Ainda tem bondinho ou carroça por aí? Compartilha com a gente nos comentários. 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *