Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

17 de julho de 2024

Arteris planta 2,3 milhões de mudas e refloresta área equivalente a quase dois mil campos de futebol

Em comemoração ao Junho Verde, a companhia destaca ações ambientais de proteção às florestas brasileiras.


Por Assessoria de Imprensa Publicado 16/06/2024 às 17h00
Ouvir: 00:00
Arteris refloresta
Arteris refloresta área equivalente a quase dois mil campos de futebol. Foto: Divulgação.

Desde o início de suas atividades, há 12 anos, a Arteris, especialista em gestão de rodovias, já plantou mais de 2,3 milhões de mudas nativas em diferentes regiões de Santa Catarina, Rio, Minas Gerais, São Paulo e Paraná. Esse total foi responsável pelo reflorestamento de 1.400 hectares divididos em cinco estados, cálculo que equivale a 1.960 campos oficiais de futebol de 7.140 metros quadrados cada.

O Programa de Resgate de Flora do Contorno Viário de Florianópolis, iniciativa que integra a maior obra viária em andamento no país, tem sido essencial para a preservação da flora local. Desde o início do programa, em 2014, houve o resgate de aproximadamente 244 mil espécimes. Destes, cerca de 17 mil são epífitas, incluindo aráceas, bromélias, cactos, orquídeas e samambaias. E, ainda, 227 mil são germoplasmas, como frutos, plântulas, ramos e sementes.

Divide-se os processos do programa em três etapas.

Começa com o mapeamento das espécies no local das obras e segue pelo seu resgate, conforme estabelecido no Estudo de Impacto Ambiental (EIA). A terceira parte refere-se ao resgate das plantas. Estas são realocadas em áreas do entorno para garantir a preservação da flora local e a perpetuação das espécies.

Um destaque do programa foi o resgate do palmito-juçara, uma espécie rara nativa da Mata Atlântica e de partes do cerrado. Este é apenas um exemplo do minucioso e cuidadoso trabalho que assegura que se proteja a biodiversidade local.

A entrega do Contorno Viário de Florianópolis, que possui mais de 96% das obras concluídas, está prevista para o final de julho deste ano. Assim, marcando um importante avanço na infraestrutura regional aliado a um compromisso com a sustentabilidade e a conservação ambiental.

“O Junho Verde é mais um período de reflexão para não apenas enaltecer nossas ações e metas previstas na Agenda ESG da empresa, mas entender como podemos continuar a colaborar a partir do nosso compromisso de promover a conservação das florestas e do meio ambiente como um todo, reconhecendo a sua importância para o planeta e para as futuras gerações”, explica Giane Zimmer, diretora executiva de Relações Institucionais e Sustentabilidade na Arteris.

Além do reflorestamento: projeto Viva Restinga registra o nascimento de 25 filhotes de jacaré

Nos últimos sete anos, a Arteris Litoral Sul, concessionária responsável pela BR-101/SC, dedicou-se intensamente à recuperação de 166 hectares na Baixada do Maciambu, situada no Parque Estadual Serra do Tabuleiro em Palhoça (SC). Este projeto, conhecido como “Viva Restinga”, é uma das compensações ambientais do Contorno Viário de Florianópolis. A região é uma das paisagens de restinga mais importantes do litoral brasileiro, abrigando uma rica diversidade de flora e fauna.

Durante este período, a Arteris plantou 14.177 mudas de espécies nativas, representando mais de 30 famílias botânicas diferentes. Além disso, houve a remoção de 57.471 exemplares de espécies exóticas invasoras, contribuindo significativamente para a restauração e preservação do ecossistema local.

Os esforços do projeto “Viva Restinga” mostram resultados tangíveis. Durante atividades de monitoramento e manutenção das áreas restauradas, as equipes da concessionária encontraram um ninho de Jacaré-do-papo-amarelo (Caiman latirostris) com cerca de 25 filhotes. Esta descoberta ocorreu na mesma área que sofreu um grande incêndio em 2019, ressaltando a resiliência do ecossistema e o impacto positivo do projeto.

Daniela Bussmann, gerente de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Arteris Litoral Sul, destaca a importância desta descoberta.

“A presença do Jacaré-do-papo-amarelo, uma espécie que já esteve ameaçada de extinção, é um sinal claro de que nossos esforços de restauração estão funcionando. Este é um momento a ser comemorado, pois mostra que o trabalho realizado está contribuindo de forma significativa para a conservação da biodiversidade.”

Todas as iniciativas de compensações ambientais e de resgate de animais realizados pela Arteris estão alinhadas à legislação vigente da Constituição Federal. Esta, por sua vez, é guia aos trabalhos conjuntos com base nas premissas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e exigências técnicas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *