Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

21 de julho de 2024

Estudo: brasileiros mantêm preferência por carros para se locomover nas cidades

Estudo revelou que os carros continuam sendo preferidos pelos brasileiros em seus deslocamentos diários.


Por Pauline Machado Publicado 30/10/2023 às 15h00
Ouvir: 00:00

Embora estejamos vivendo em tempos de diversidade na mobilidade urbana, inclusos em um cenário com diversas alternativas de locomoção, o resultado da pesquisa “Tendências do Consumidor – Mobilidade Urbana”, promovida pelo Data OLX Autos, braço de inteligência da OLX, revelou que, para os brasileiros, os carros ainda são essenciais para os deslocamentos diários.

De acordo com o vice-presidente de Autos e Comercial do Grupo OLX, Flávio Passos, o estudo teve como objetivo analisar o comportamento das pessoas em relação à mobilidade e seus hábitos de locomoção.

“Estamos orgulhosos de fornecer informações que ajudarão a moldar o futuro da mobilidade no Brasil, com base nas preferências e tendências que identificamos. O Grupo OLX está comprometido em antecipar as necessidades de nossos clientes e oferecer soluções que acompanhem a evolução do cenário de mobilidade urbana”, ressalta.

A pesquisa “Tendências do Consumidor – Mobilidade Urbana 2023” entrevistou 5.529 pessoas de 27 Estados do Brasil entre 7 e 19 de setembro de 2023, com um nível de confiança de 95% e uma margem de erro de 1,3 ponto porcentual.

Ainda na dianteira

Dados da pesquisa também registraram que o carro é o meio de transporte mais utilizado, enquanto aplicativos de mobilidade são usados ocasionalmente e que opções como táxi, trens, metrô, ônibus e bicicleta, são menos utilizados pelos participantes da entrevista.

O levantamento apurou, ainda, que 43% dos entrevistados têm intenção de comprar um carro nos próximos seis meses. A geração Z, a mais jovem, é a mais indecisa, com cerca de um terço que ainda não se decidiu sobre o tipo de veículo a comprar. Carros usados estão em alta, especialmente entre a classe C (44%), enquanto carros novos atraem mais mulheres (17%) e a geração BB (18%).

Durante o estudo, identificou-se que as condições financeiras desempenham um papel crucial nas decisões de compra. Isso, especialmente para a geração Z e Y, que 30% apontam este fator como o principal motivo para adiar a compra de um carro nos próximos seis meses.

Entre os participantes que não pretendem adquirir um automóvel nos próximos 12 meses, cerca de 4 em cada 10 sinalizaram que o principal motivo é o fato de já ter um veículo. Entre eles, destaca-se a classe A, com 65%.

Além disso, 96% dos interessados em comprar um carro, planejam usá-lo para fins pessoais, sobretudo para transportar uma ou duas pessoas.

Tecnologia e segurança na escolha de carros por brasileiros

As características tecnológicas, como visibilidade noturna e assistente de estacionamento, também foram citadas no levantamento. Dessa forma, sendo mais valorizadas do que o design inovador na escolha de um veículo. Além disso, cerca de seis em cada 10 entrevistados consideram importante o nível de emissão de CO² pelos veículos.

Neste sentido, o estudo apurou que cerca de quatro em cada 10 entrevistados consideram comprar um carro híbrido ou elétrico. Entre eles, a classe A se destaca, com 58% considerando esses tipos de veículos.

Quanto aos veículos autônomos, as opiniões  são divergentes. Enquanto uma parcela expressiva indica que o Brasil ainda não está preparado para esse tipo de tecnologia, em que dois, a cada 10 entrevistados sinalizam desconfiança e a necessidade de mais testes, um outro grupo, cerca de 3 em cada dez, afirmam que  gostam da tecnologia e acreditam que ela representa o futuro da mobilidade.

Seguro de carro e uso de bikes

A maioria dos entrevistados que possui automóvel, afirmou ter algum tipo de seguro de carro. Cerca de quatro em cada cinco entrevistados acreditam que o valor do seguro de carro aumentou no último ano. Além disso, 3 em cada 4 esperam algum tipo de aumento no futuro.

Por fim, quanto ao uso de bicicletas, o estudo identificou que 43% indicaram fazer uso da bicicleta em seu dia a dia. Este grupo é formado por 14% mulheres e 85% homens. Ainda, 7% da classe A, 38% da classe B, 36% da classe C e 12% classe D/E.

Entre os que utilizam bicicleta, 9 em cada 10 as usa para todo o percurso até o destino pretendido. Do público que usa somente bicicleta alugada, destaca-se principalmente a geração Z e o público feminino, com 13% e 8%, respectivamente.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *