Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

27 de fevereiro de 2024

Quais as diferenças entre bicicletas elétricas e ciclomotores? 


Por Accio Comunicação Publicado 27/07/2023 às 13h30
 Tempo de leitura estimado: 00:00

As e-bikes ou popularmente conhecidas como bicicletas elétricas, são veículos de propulsão humana, com duas rodas, providos de motor auxiliar de propulsão, com potência máxima de até 1000 W, de sistema que garanta o funcionamento do motor somente quando o condutor pedalar (pedal assistido), sem acelerador ou qualquer outro dispositivo de variação manual de potência e com velocidade máxima de propulsão do motor auxiliar não superior a 32 km/h. Já os ciclomotores, podem atingir velocidades mais altas. Eles têm motor de propulsão elétrica com potência máxima de 4 kW, e velocidade máxima de fabricação de até 50 km/h. 

Além disso, as e-bikes são movidas por um motor elétrico que ajuda a impulsioná-las. Ao contrário dos ciclomotores, que utilizam um motor a combustão interna, como uma motocicleta. 

Essas são algumas das principais diferenças entre esses dois veículos. Porém, as leis e regulamentos para e-bikes e ciclomotores são bastante diferentes. 

businessman rides e-bike
Foto: Envato.

Regras para o uso de Bicicletas Elétricas e Ciclomotores

A nova resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para o uso de bicicletas elétricas e ciclomotores entrou em vigor em julho deste ano. Com isso, foram definidas novas regras de classificação para cada tipo de veículo:

  • Condutores de bicicletas elétricas não precisam de carteira de habilitação. Com isso, podendo circular por ciclovias, ciclofaixas ou acostamento, desde que respeitem os limites de velocidade máxima estabelecidos pelas prefeituras. 
  • Por outro lado, os condutores de ciclomotores precisam ter mais de 18 anos e habilitação em categorias A ou ACC. Além disso, precisa ter o registro e licenciamento do veículo no Departamento de Trânsito (Detran). 
  • Por fim, ciclomotores são proibidos de trafegar em vias rápidas, rodovias sem acostamento e nas ciclovias ou ciclofaixas. 
visão de um homem andando em um ciclomotor ao ar livre
Foto: Freepik

O retorno das bicicletas compartilhadas

Dia 17 de julho foi a vez da capital paranaense celebrar a chegada das bicicletas compartilhadas. Primeiramente, serão disponibilizadas 250 bicicletas mecânicas, distribuídas em 20 estações localizadas em diversos endereços de Curitiba.

Alguns desses pontos são as praças: Tiradentes, Zacarias, Carlos Gomes e Osório e na Rua Visconde do Rio Branco. 

Além disso, as bicicletas da empresa Tembici já estão presentes também em São Paulo, Rio de Janeiro, Dubai, Nova Iorque e muitas outras cidades ao redor do mundo. 

Ficou com alguma dúvida? Deixe sua pergunta aqui nos comentários!

Leia no Portal do Trânsito: 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *