Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

Correta calibragem dos pneus é imprescindível para a segurança


Por Mariana Czerwonka Publicado 27/04/2015 às 03h00 Atualizado 08/11/2022 às 22h52
Ouvir: 00:00

Calibragem correta dos pneusA calibragem ideal dos pneus assegura a estabilidade, reduz o risco de corte em buracos e garante a integridade da estrutura interna

Em um veículo, os freios param as rodas, mas são os pneus que param o veículo. Como todos os demais itens de segurança, os pneus devem ser constantemente verificados pelo proprietário ou condutor do veículo.

A simples calibragem de pneus pode garantir a estabilidade do veículo, a aderência do pneu ao solo e representar economia de combustível e ainda da vida útil do próprio pneu. “Não basta calibrar os pneus regularmente, é preciso colocar a pressão correta para o veículo, com ou sem carga. Pressões incorretas causam desgaste prematuro e desestabilizam o veículo”, explica Celso Alves Mariano, especialista e diretor do Portal do Trânsito.

A calibragem correta

Sempre ao calibrar os pneus é preciso obedecer às recomendações do fabricante. Além disso, para o pneu ficar com a pressão correta, ele deve ser calibrado quando estiver frio, pois os pneus aquecidos fazem com que o ar dentro deles se expanda e mostre números errados na verificação. “Um carro que circula com a calibragem dos pneus defasada consome mais combustível”, diz Mariano.

Em casos de baixa pressão, que significa falta de ar dentro do pneu, a área de contato com o solo fica alterada e disforme, reduzindo a vida útil do pneu, aumentando o consumo de combustível e modificando sensivelmente sua autonomia. Outras consequências podem ser o superaquecimento e as separações e quebras de estrutura dos pneus.

Já ao contrário, em casos de alta pressão, que significa mais ar do que o máximo suportado, o maior problema está no fato de o pneu ficar mais suscetível a cortes e impactos, deixando o carro muito pior de se dirigir e mudando a dinâmica de estabilidade do veículo.

Ainda segundo o especialista, é necessário fazer o balanceamento das rodas e alinhamento de direção, sempre que trocar os pneus ou notar vibrações no veículo e oscilações no volante. “Alinhamento incorreto pode causar desgaste prematuro, diminuindo muito a durabilidade dos pneus”, conclui Mariano.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

2 comentários

  • edson
    30/05/2023 às 17:05

    eu tenho veiculo a muitos anos e nao atinava para isto ;
    alinhamento / balanceamentos / posição de sentar e ajustar dentro do carro pois onde eu dirigia era de terra , mas quando vim para a capital vi a falta que isto faz . é muito importante observar estas rsgras .

  • Jaber Alexandre Alves
    28/06/2024 às 00:16

    funciona pra veículos velhos também ?

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *