Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

23 de julho de 2024

GNV: manutenção regular do veículo garante segurança e desconto de 70% no IPVA no PR


Por Agência de Notícias Publicado 19/10/2022 às 21h00 Atualizado 08/11/2022 às 21h02
Ouvir: 00:00

Donos de veículos GNV com a inspeção regular em dia pagam alíquota de 1% sobre o valor do veículo – o índice padrão para cálculo do IPVA é 3,5%. 

O Gás Natural Veicular (GNV) se mantém como uma opção vantajosa para os paranaenses que percorrem grandes distâncias diariamente. Isso porque, além do GNV apresentar um maior rendimento, garantindo uma economia de até 20% para quem o utiliza, é possível obter um desconto de 70% no valor do IPVA. Os motoristas que possuem o kit GNV instalado e a documentação em dia pagam alíquota de 1% sobre o valor do veículo – o índice padrão para cálculo do imposto é 3,5%.

E para garantir o desconto de 70% no IPVA no ano de 2023, os motoristas devem fazer a inspeção do veículo GNV e apresentar a documentação no Detran-PR até o final de dezembro.

Conforme o diretor técnico-comercial da Companhia Paranaense de Gás (Compagas), Fábio Morgado, além da vantagem econômica, garantir a manutenção do veículo em dia é fundamental para a segurança de todos.

“O GNV é altamente seguro e para prevenir acidentes é fundamental a sua correta instalação, bem como a manutenção periódica e a inspeção veicular anual. É importante realizar a instalação do kit GNV apenas em oficinas com credenciamento pelo Inmetro e, além disso, que se observe as recomendações de segurança também durante o abastecimento”, destaca.

Confira as recomendações da Compagas para a segurança no uso do GNV:

Instalação de kits de conversão

Qualquer veículo pode ser convertido para o GNV e, assim, se tornar bicombustível, mantendo ou a gasolina ou o etanol, adicionando o GNV. É preciso instalar o kit em uma oficina com credenciamento pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Atualmente, no Paraná, há 16 oficinas aptas a fazer a instalação.

É necessário armazenar o GNV no cilindro próprio, com selo de certificação do Inmetro. Esses cilindros certificados são preparados para suportar com segurança uma grande quantidade de energia mantida sob pressão elevada, em torno de 200 bar.

“Nunca se deve substituí-los por outro reservatório, como por exemplo, botijões de gás de cozinha ou diferentes tanques de ar comprimido. Também nunca se deve tentar transferir GNV de um cilindro para outro”, alerta Morgado. Outra recomendação importante é não aceitar a instalação de peças usadas, recondicionadas ou de procedência desconhecida.

Inspeção periódica

De acordo com as normas em vigor, após a conversão para GNV, e a cada 12 meses, o veículo precisa passar por inspeção em uma empresa especializada. A partir desse procedimento será possível emitir o Certificado de Segurança Veicular (CSV) e o selo GNV, essenciais para obter o licenciamento anual assim como para apresentar no momento do abastecimento.

Abastecimento

Nos postos, as recomendações de segurança durante o abastecimento incluem:  estacionar o carro no local indicado; manter o porta-malas e o capô abertos; desligar o motor, rádio, faróis e acessórios elétricos; não utilizar o telefone celular ou outros aparelhos eletrônicos; não fumar no local; sair do veículo bem como manter-se a uma distância segura.

O Paraná conta com postos de GNV nas cidades de Curitiba, São José dos Pinhais, Campo Largo, Ponta Grossa, Colombo e Pinhais. A relação completa com os endereços está disponível no site da Compagas (AQUI).

Vantagens ambientais

O GNV é um combustível seguro, com o adicional de ser menos poluente que os combustíveis líquidos. No quesito ambiental, por exemplo, tem uma queima mais limpa, com menos fuligem e menor geração de monóxido de carbono, o que contribui para a melhoria da qualidade do ar. Ou seja, quando comparado à gasolina e ao diesel a emissão de poluentes chega a ser 30% menor.

A segurança também está presente na composição química do gás natural. Por ser um combustível mais leve que o ar é de fácil dispersão na atmosfera, o que reduz os riscos de acidentes assim como vazamentos.

As informações são da Agência Estadual de Notícias

 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *