Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

26 de fevereiro de 2024

Prêmios de seguro de automóveis atingem R$ 26,99 bilhões

No primeiro semestre de 2023, foi registrado um aumento de 18,3%.


Por Assessoria de Imprensa Publicado 31/12/2023 às 18h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00

A importância de ter um seguro de automóvel para proteger seu patrimônio e garantir sua tranquilidade não pode ser subestimada. Além de atender às exigências legais, o seguro de automóvel oferece cobertura em caso de acidentes, danos a terceiros e roubo. Por esse motivo, ele é considerado um investimento para muitos, pois ajuda a evitar despesas inesperadas e garante segurança financeira em situações imprevistas.

No entanto, a baixa penetração de seguros no Brasil apresenta desafios significativos. Apenas 30% dos veículos são segurados, menos de 20% das residências têm cobertura e menos de 10% da população tem um plano de previdência. Diante desse cenário, “Você está seguro?” foi às ruas de São Paulo, entrevistando consumidores para explorar suas percepções sobre o mercado.

Foi durante a 38ª Conferência Hemisférica de Seguros, organizada pela Federação Interamericana de Empresas de Seguros (Fides), que os resultados das entrevistas foram analisados.

O evento, que reuniu mais de 2.000 participantes de 41 países entre os dias 24 e 26 de setembro deste ano, explorou diversos fatores que dificultam o crescimento do mercado de seguros e sua integração na vida da população brasileira.

“Depende um pouco do tipo de seguro, mas a primeira questão que considero relevante e geral é justamente a falta de conhecimento, informação e cultura de ter um seguro. Na Alemanha, por exemplo, faz parte do cotidiano do cidadão ter seguro para sua casa, seu carro e seu patrimônio. Os brasileiros sempre têm a tese de que nada de ruim vai acontecer com eles, só acontece com os vizinhos”, disse Dyogo Oliveira, presidente da Confederação Nacional das Seguradoras.

Por sua vez, a diretora executiva da Prudential do Brasil, Patrícia Freitas, identificou alguns motivos principais para a relutância em contratar um seguro, incluindo a situação financeira, a desconfiança, a falta de conhecimento e a percepção de não precisar dele.

Ainda assim, o setor de seguros de automóveis do Brasil está experimentando um crescimento notável, especialmente em 2023, desafiando algumas expectativas anteriores. De acordo com dados da Infomoney, os prêmios de seguro de automóveis atingiram a notável cifra de R$ 26,99 bilhões no primeiro semestre deste ano, registrando um aumento de 18,3% em comparação com o mesmo período de 2022.

A correlação entre o aumento do número de veículos segurados e as vendas de veículos novos é um dos principais aspectos a serem considerados. De acordo com dados do Valor Econômico, em 2022 houve uma queda de 0,85% nas vendas de automóveis, com apenas 1,95 milhão de veículos registrados no país. Enquanto isso, até 2023, a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) projetava que não haveria crescimento nas vendas.

Essa aparente desvantagem nas vendas de carros é compensada por um aumento significativo na comercialização de motocicletas, que tiveram um aumento significativo de 17,7% em 2022, com um crescimento adicional de 9% para o ano 2023.

As motocicletas estão surgindo como elementos de destaque nas carteiras das seguradoras, marcando um aumento na frota segurada; de fato, Marcelo Sebastião, presidente da Comissão de Automóveis da Federação Nacional de Seguros Gerais, afirmou que esses veículos poderiam representar entre 7,5% e 8% da frota segurada em 2023.

Outro fator crucial que influenciou a busca por seguro de carro em 2022 foi a inflação do seguro de carro. O Índice de Preços de Seguros de Automóveis (IPSA), calculado pela insurtech TEx, registrou inflação de 20,8% em 2022. No entanto, em março de 2023, a taxa acumulada em 12 meses já havia caído para 13,8%. Essa desaceleração na inflação de seguros representa uma boa notícia para os consumidores, aliviando as pressões econômicas associadas à proteção de seus veículos.

Valor do seguro dos carros mais vendidos

Um estudo realizado pela Minuto Seguros revelou uma queda de mais de 10% no valor segurado dos carros mais populares do país. De acordo com os dados coletados, houve uma redução de 11,9% no valor das apólices para motoristas e uma redução de 12,9% para motoristas do sexo feminino em setembro passado.

Essa análise abrange 11 capitais brasileiras e tem como base a lista publicada pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Os resultados indicam uma variação significativa no custo do seguro para os carros mais procurados, levantando considerações importantes para motoristas e seguradoras envolvidos nesse mercado.

“A queda nos valores das apólices vem sendo observada há alguns meses. O principal motivo é a redução dos preços dos veículos após algumas medidas governamentais tomadas este ano”, explicou a gerente de operações da Minuto Seguros, Marcia Camacho.

Segundo Marcia, um aspecto a ser levado em conta é a concorrência no mercado de seguros, que se traduz em melhores preços para o consumidor. “Atualmente, estamos em um momento muito propício para a cotação de seguros de automóveis no Brasil”, disse ela.

No entanto, para o diretor de operações da empresa, a expectativa é que as variações continuem não sendo tão significativas como em 2022, período em que os veículos voltaram a dirigir mais intensamente devido ao retorno em larga escala das atividades presenciais, obrigando as seguradoras a ajustarem suas taxas.

A pesquisa também mostrou que as diferenças nos custos das apólices continuam a ser evidentes, revelando variações de acordo com o gênero do segurado e o modelo específico do veículo.

Para os motoristas do sexo masculino e feminino, o cenário de prêmio mais alto se apresenta com o Novo Tracker no topo da lista. Para os homens, esse modelo registra um custo de R$ 4.713,65, apresentando uma redução de 3,3%. Enquanto isso, as motoristas do sexo feminino que seguram o mesmo carro enfrentam um prêmio de R$ 3.061,37, sem alteração significativa.

O T-Cross também está entre os modelos com os prêmios mais altos. Para os homens, o custo é de R$ 4.647,21, um aumento de 1,6%. Em contrapartida, as mulheres que seguram um T-Cross têm um prêmio menor, registrando R$ 3.048,59, uma redução de 2%.

O Novo Onix Sedan Plus completa a lista dos veículos com prêmios mais caros, custando R$ 4.488,74 para os homens, apresentando um leve aumento de 0,5%. No entanto, não há dados anteriores sobre o seguro desse modelo para motoristas do sexo feminino.

No espectro de seguros mais acessíveis, o Novo Polo Comfortline lidera para os homens, com um custo de R$ 3.582,48, ou seja, refletindo uma redução significativa de 6,8%. O Novo Onix Hatch vem logo atrás, registrando R$ 3.658,81, com queda de 3,1%. No entanto, o Novo HB20 Sense apresenta um aumento de 10,9%, ficando em R$ 3.942,22.

Por outro lado, para as mulheres, o Mobi Easy se destaca como o prêmio mais acessível, permanecendo em R$ 1.962,29. O Novo Onix Hatch apresenta uma leve queda de 0,2%, ficando em R$ 2.153,91, enquanto o Novo Polo Comfortline experimenta um aumento de 3,7%, com prêmio de R$ 2.258,76.

Essas variações de custo refletem a dinâmica competitiva bem como as influências do mercado automotivo, onde a concorrência e a evolução de modelos específicos de veículos desempenham um papel significativo na determinação das taxas oferecidas aos consumidores.

“Em contraste com os meses anteriores, notamos que as apólices para o perfil masculino tiveram um aumento significativo. Isso pode ser entendido como uma regulação do mercado, já que estamos vindo de um ano com quedas mensais consecutivas em ambos os perfis”, detalhou Marcia Camacho, Diretora de Operações da Minuto Seguros.

Na análise, Florianópolis se destaca como a localidade com o menor preço médio para o perfil masculino, registrando R$ 2.447,83, o que representa uma redução de 10,1%. Por outro lado, para o perfil feminino, Brasília se posiciona como a localidade com o menor custo, registrando R$ 2.065,20 e apresentando uma redução de 13,4%.

Em contrapartida, o Rio de Janeiro apresenta os maiores preços médios em ambos os perfis. Para os motoristas do sexo masculino, o custo chega a R$ 8.500,76, o que representa um aumento de 32,6%. No caso de motoristas do sexo feminino, o preço médio nessa localidade é de R$ 3.055,25, representando um aumento de 5,6%.

Essas variações destacam a complexidade do mercado de seguros, no qual fatores geográficos assim como contextuais têm uma influência substancial sobre os preços, impactando diretamente as percepções dos segurados em cada região específica.

Seguros mais caros dos carros mais vendidos no Brasil

Seguros mais caros dos carros mais vendidos no Brasil

Masculino

Novo Tracker

T-Cross

Novo Onix Sedan Plus

Feminino

Novo Tracker

T-Cross

Nivus Comfortline

Fonte: Minuto Seguros

Seguro mais barato para os carros mais vendidos no Brasil

Seguro mais barato para os carros mais vendidos no Brasil

Masculino

Novo Polo Comfortline

Novo Onix Hatch

Novo HB20 Sense

Feminino

Mobi Easy

Novo Onix Hatch

Novo Polo Comfortline

Fonte: Minuto Seguros

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *