Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

04 de março de 2024

Vereador quer proibir uso de cinto de segurança em cidade do MT. Veja o motivo


Por Mariana Czerwonka Publicado 20/01/2016 às 02h00 Atualizado 08/11/2022 às 22h41
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Uso do cinto de segurançaO uso do cinto de segurança é obrigatório e pode salvar vidas.

Um vereador da cidade de Várzea Grande, no Mato Grosso, irá propor um Projeto de Lei para proibir o uso do cinto de segurança no município porque o item suja a roupa do trabalhador.

João Madureira, do PSC, justificou seu ponto de vista dizendo que o trabalhador precisa chegar com a roupa impecável ao emprego, e que o item, de acordo com o que afirmou, suja a roupa.

No plenário o vereador afirmou que sabe que a medida é polêmica e a lei é federal, mas que o Brasil é um país livre e democrático.

Várzea Grande

Várzea Grande tem mais de 250.000 habitantes e é a segunda cidade mais populosa do Mato Grosso. O município faz parte da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá.

Importância do cinto

O uso do cinto de segurança é obrigatório em todo o país e pode salvar vidas. Estudo da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) mostra que o cinto de segurança no banco da frente reduz o risco de morte em 45% e, no banco traseiro, em até 75%.

Além disso, em 2013, um levantamento da Rede Sarah apontou que 80% dos passageiros do banco da frente deixariam de morrer se os cintos do banco de trás fossem usados com regularidade. “Ao utilizar o cinto de segurança no banco de trás, o passageiro também está protegendo o motorista e o carona, as pessoas que estão na frente do carro”, afirma Eliane Pietsak, pedagoga e especialista em trânsito.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *