Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

Existem acidentes inevitáveis????


Por Mariana Czerwonka Publicado 24/06/2009 às 03h00
Ouvir: 00:00

Segundo o dicionário, acidente é aquilo que é casual, fortuito, imprevisto. Agora se pararmos para analisar alguns acidentes de trânsito, será que chegaremos a conclusão de que ele são imprevistos? Em muitos casos tenho certeza que não. Muitos acidentes de trânsito são totalmente previsíveis. É a mesma coisa que se você olhar para uma criança pequena que está com uma faca na mão, ou perto de uma tomada – você já sabe que aquilo não vai acabar bem. Essa sensação de que “isso não vai acabar bem” nós temos em muitas situações do nosso cotidiano que envolvem o trânsito. Como por exemplo, quando você está saindo de uma festa e presencia um amigo que bebeu a noite inteira, pegando o carro para ir pra casa, lá vem a angústia e a sensação de que “isso não vai acabar bem”. Outra situação que exemplifica isso que estou escrevendo: você está tranquilo numa estrada com seu carro dentro dos limites de velocidade e é ultrapassado- em local proibido- por um veículo numa velocidade muito superior a sua. E então? Lá vem a sensação de novo “isso não vai acabar bem”. Então, porque mesmo assim, os acidentes continuam matando???? Simples, as pessoas não dão importância para esse sentimento. Ou de repente outro, como aquele “isso só acontece com os outros” consegue ser superior ao “isso não vai acabar bem”. De qualquer jeito, uma forma de diminuir os acidentes é: pessoas que tem certa consciência de seus atos, devem prestar mais atenção nesses sinais, levá-los em consideração e evitarem situações de risco. Tenho certeza que assim teríamos um resultado efetivo de mudança de comportamento e de diminuição de tragédias no trânsito. Até a próxima semana!

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *