Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

22 de fevereiro de 2024

Tirar a habilitação é difícil no Brasil? Faça a comparação com outros países


Por Mariana Czerwonka Publicado 28/07/2021 às 11h12 Atualizado 08/11/2022 às 21h25
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Pesquisa do Reino Unido analisou como funciona o processo para tirar a habilitação ao redor do mundo.

Uma pesquisa realizada pela Zuto Car Finance, do Reino Unido, analisou mais de 190 países para descobrir como os exames práticos e teóricos variam ao redor do mundo, e em quais países é mais difícil obter a primeira habilitação ou licença para dirigir.

De acordo com a instituição, foi realizada uma pesquisa documental sobre as regulamentações e leis de testes de direção em todos os 193 países do mundo – para 46 países, não foi possível encontrar nenhum dado devido à falta de recursos disponíveis online.

Além disso, como parte da pesquisa, foram examinados vários aspectos diferentes da certificação de direção, incluindo o custo dos testes e taxas de licenciamento, a idade mínima permitida para os alunos, bem como a natureza dos exames teóricos, práticos e médicos exigidos em cada país.

“Os dados vêm de uma variedade de fontes, incluindo sites do Departamento de Transporte do governo em cada país, fóruns e sites de expatriados, escolas de condução locais e muito mais”, explicou a Zuto.

Dentro do levantamento, o Brasil não aparece na lista dos dez países que possuem os testes mais difíceis para se obter a habilitação.

Veja quais são os 10 países que possuem os exames mais difíceis para se obter a habilitação e compare com o processo de habilitação no Brasil.

Japão

A prova tem duas fases. A primeira serve para adquirir a carteira provisória – para que o candidato possa dirigir nas aulas práticas, acompanhado de um instrutor. A prova escrita é formada por 50 questões de “certo ou errado” – cada uma valendo dois pontos e para a aprovação são necessários 90 pontos, ou seja, acerto de 45 questões. A duração é de meia hora, o que dá em média, 36 segundos para cada questão. Depois vem o exame ao volante para verificar se o aluno está apto a dirigir na rua.

Depois de adquirir a carta provisória, o aluno deve se preparar para os exames da carteira definitiva. A prova tem 95 questões – sendo 90 valendo um ponto e cinco valendo dois pontos- que devem ser respondidas em 50 minutos. As questões de dois pontos são formadas por uma ilustração e três perguntas.

Austrália

Em partes da Austrália, os alunos precisam registrar 120 horas de experiência com um instrutor antes de fazer o teste prático final.

China

Na China, o teste teórico contêm 100 perguntas e exige que você memorize 1.000 no total. Em seguida, há duas avaliações práticas separadas, seguidas de um teste teórico final.

Cingapura

Em Cingapura você deve passar por dois testes teóricos intensos antes de se inscrever para o teste prático. Cada teste contém 50 questões e leva 50 minutos para ser concluído.

França

Os futuros motoristas franceses precisam percorrer 3.000 km ao volante com um instrutor antes de poder realizar o teste prático.

Croácia

Os novos motoristas na Croácia devem frequentar 70 a 100 horas na escola de direção obrigatória antes de tentar o teste. Além disso, avalia-se também seu tipo de personalidade e aptidão para dirigir.

Rússia

O teste de teoria da Rússia permite apenas um erro em 20 questões de múltipla escolha. Existem também dois testes práticos separados. Ou seja, um curso de direção de obstáculos e um exame na estrada.

Montenegro

No teste prático em Montenegro, os alunos só podem cometer três erros. Antes de obter a licença, o candidato passa por um exame com um oftalmologista e um psiquiatra.

Vietnã

O teste de teoria do Vietnã tem surpreendentes 450 perguntas.

Ucrânia

Os alunos que fazem o teste prático na Ucrânia só podem cometer dois erros antes de obter uma reprovação instantânea.

E no Brasil, como funciona para tirar a habilitação?

A primeira etapa que o candidato deve superar é o exame médico e psicológico. Nele o candidato receberá um laudo do médico e do psicólogo credenciados pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran), atestando se o cidadão tem ou não condições físicas e psíquicas para dirigir. Nesse exame é avalia-se a visão, força muscular, coração, pulmão e saúde mental. Depois que passar, começam as aulas teóricas do CFC (Centro de Formação de Condutores).

Curso e prova teórica

Depois de aprovado na primeira etapa, o candidato pode começar o curso teórico, que tem 45 horas/aula e conteúdos de legislação, infrações, sinalização, direção defensiva, primeiros socorros, cidadania, meio ambiente e mecânica básica. Após completar a carga horária, ele conquista o certificado de conclusão do curso e está pronto para a prova teórica. Assim, o candidato deve ter no mínimo 70% de acerto.

Curso e prova prática

Passada a etapa teórica, começam as aulas práticas, que devem ser de, no mínimo, 20 horas/aula em veículo de aprendizagem, tanto para a categoria A quanto para a categoria B. Depois que concluído o curso prático, chega a hora da prova prática.

Para a categoria B, o candidato deverá fazer a baliza e um percurso determinado pelos examinadores, e será reprovado se cometer faltas eliminatórias ou que somem mais de três pontos negativos. Por outro lado, para motos e ciclomotores, o exame continua sendo feito em circuito fechado.

 

 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *