Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

23 de fevereiro de 2024

Blitz educativa alerta condutores para o período de chuvas

Detran-DF orienta motoristas com materiais informativos e dicas preventivas antes de enfrentar tempestades ao volante.


Por Agência de Notícias Publicado 22/11/2023 às 18h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Alerta chuvas
Detran promove ações nas regiões administrativas em alerta para orientar motoristas sobre maior segurança no trânsito com o início do período de chuvas. Foto: Divulgação Detran/DF

Apesar da onda de calor intenso, chuvas esporádicas já são registradas em todo Brasil. Antes da chegada das chuvas fortes, no Distrito Federal, o Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) já começou com as blitze educativas para orientar os motoristas, que precisam redobrar a atenção ao volante nesse período.

“O período de chuva vai de setembro ao final de dezembro. Apesar de estar com essa temperatura alta, a gente tem que trabalhar com a previsão. Então, a nossa ideia aqui é justamente orientar motoristas e condutores sobre a responsabilidade no trânsito”, explica o chefe do Núcleo de Campanha Educativa de Trânsito do Detran, Miguel Videl.

Na última semana, condutores que passavam pela Avenida Contorno, no Guará, já receberam alertas e os materiais educativos com os riscos de dirigir neste período. De acordo com Miguel, a ideia é fazer no mínimo duas blitze educativas com esse tema por semana, em várias regiões administrativas do DF.

A quantidade de condutores abordados varia em torno de 100 a 150, normalmente.

Entre as principais orientações para dirigir no período chuvoso, está a necessidade de fazer uma revisão básica do veículo, checando os limpadores de para-brisa, pastilhas de freio, a parte elétrica do veículo e a calibragem dos pneus, além de ver se os pneus estão em condições de uso.

A respeito da dirigibilidade do motorista, é importante sempre manter a atenção em relação ao veículo da frente, com uma distância de segurança. Em caso de uma chuva muito intensa, é recomendado que o condutor pare em um lugar que seja possível esperar a chuva passar.

O taxista Justino Muniz Freire foi um dos abordados pela blitz educativa na última semana. Para ele, dobra-se a responsabilidade porque, além de pensar na própria segurança, há a vida dos passageiros em jogo.

“Tem aquelas pessoas que não têm consciência. Não bebo, nem uso o celular dirigindo. Se for beber eu paro num boteco e deixo o carro em casa. Tem que andar com o carro em dia, os pneus em dia e manter a distância do carro da frente. Porque se você está muito colado, quando você vai frear já não adianta”, observa.

A aposentada Roselinda da Silva também parou na blitz educativa e elogiou o trabalho feito pelo Detran. “É muito bom para a gente ficar atenta, prevenida e já testar tudo antes da hora de pegar a chuva. Porque às vezes tem um sol igual a esse, mas daí a pouco já está chovendo, então a gente tem que estar sempre pronta e preparadinha”, declara.

Arte: Agência Brasília

Perigos na direção

O Detran também chama atenção para as tesourinhas do DF, que podem alagar quando há um grande índice de chuva. “A gente pede para ter um cuidado. Se a pessoa ver que está alagado, não deve entrar. E aguardar, porque a nossa fiscalização e a nossa engenharia vão estar de plantão para fechamento dessas tesourinhas, para garantir a segurança dos condutores”, afirma.

Miguel também recorda o risco de não tentar atravessar enxurradas, que podem levar a placa do carro sem que o motorista perceba, gerando até uma notificação de trânsito por andar sem a identificação do veículo.

Entre os principais perigos na condução do veículo também estão a baixa visibilidade e o risco de aquaplanagem, um fenômeno em que o carro desliza sobre a pista molhada diante de uma frenagem brusca.

Para evitar, é importante manter uma distância segura do veículo da frente para evitar colisões assim como reduzir a velocidade em áreas com grande movimento. Além disso, em caso de chuva intensa, parar o veículo em um local adequado até o volume de água diminuir.

As informações são da Agência Brasília

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *