Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

14 de julho de 2024

Distúrbios do sono têm consequências diretas na direção do veículo e podem comprometer a segurança

Algumas situações têm consequências diretas no dia a dia de quem desenvolve esses distúrbios do sono, inclusive no trânsito. Esse foi o tema da reportagem do Portal do Trânsito.


Por Mariana Czerwonka Publicado 10/07/2024 às 11h30
Ouvir: 00:00
Algumas situações têm consequências diretas no dia a dia de quem desenvolve esses distúrbios do sono, inclusive no trânsito. Esse foi o tema da reportagem do Portal do Trânsito.

Muito tem se falado ultimamente sobre os distúrbios do sono. Atualmente, conforme dados da Associação Brasileira do Sono (ABS), cerca de 73 milhões de brasileiros se queixam de dificuldades para dormir. Dentre os problemas mais comuns estão: a insônia, a apnéia obstrutiva do sono e a síndrome das pernas inquietas. São comuns também o sono insuficiente e o atraso de fase de sono. Essas situações têm consequências diretas no dia a dia de quem desenvolve esses distúrbios do sono, inclusive no trânsito. Esse foi o tema da reportagem de Thabita Yuri para o Portal do Trânsito, como você pode ver acima.

Conforme Maciel Junior, porta-voz da Polícia Rodoviária Federal (PRF), é comum presenciar locais onde ocorreram acidentes sem nenhuma marca de frenagem, ou seja, o condutor não teve nenhuma reação.

“Nesses casos, fica claro que ele bateu o carro dormindo”, explica.

Sinais de sonolência

A sonolência diminui muito a capacidade de dirigir e pilotar. Cada um de nós tem a sua própria necessidade de sono e, em geral, dormimos menos do que precisamos. Muitas pessoas acreditam que podem controlar o sono utilizando artifícios como café, música alta ou vento no rosto, mas sem perceber elas podem “tirar” um cochilo fatal. Por esse motivo, segundo Maciel, o condutor deve levar em conta essa condição antes de dirigir. “Se estiver com sono deve atrasar a viagem, justamente para não pegar a estrada com sono”, diz o representante da PRF.

distúrbios do sono
Muitas pessoas acreditam que podem controlar o sono utilizando artifícios como café, música alta ou vento no rosto, mas sem perceber elas podem “tirar” um cochilo fatal. Foto: kleberpicui para Depositphotos

Para não dirigir nessas condições, o condutor deve estar atento a alguns sinais que indicam sonolência:

  • é necessário se esforçar para se concentrar e manter os olhos abertos;
  • a cabeça começa a pesar;
  • a pessoa não para de bocejar;
  • a visão perde o foco;
  • os pensamentos começam a ficar vagos e desconexos;
  • ocorrem pequenos desligamentos, com desvios na trajetória do veículo.

Quando esses sinais aparecem, os reflexos do condutor estarão muito lentos e prejudicados, por isso a orientação é não dirigir.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *