Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

16 de julho de 2024

Saiba quais tipos de radares e as tecnologias neles utilizadas 

Portátil, fixo, móvel, estático e agora, por ruído. Entenda as diferenças e as funcionalidades dos tipos de radar


Por Accio Comunicação Publicado 27/06/2023 às 15h00
Ouvir: 00:00

Motivo de discórdia e colecionador de polêmicas, o radar é uma ferramenta com o objetivo de fiscalizar o trânsito. Ou seja, o aparelho monitora o fluxo de veículos e aplica multas em caso de infração. Porém, quais os tipos de radares que existem atualmente

Em Curitiba, por exemplo, há cerca de 155 radares distribuídos pela cidade. A tecnologia dos radares utilizados na capital paranaense é do tipo Doppler. Ou seja, são equipamentos eletrônicos com sensores não intrusivos ao pavimento.  

Entretanto, o que isso significa?

Motociclista passar por radar em via urbana
Foto: Pedro Ribas (SMCS)

Primeiramente, existe o controle de qualidade e também as resoluções legais necessárias para que esses aparelhos funcionem. 

De acordo com a resolução nº 798/2020, art. 2º, inciso 1, “o medidor de velocidade é um instrumento ou equipamento de aferição destinado a fiscalizar o limite máximo de velocidade regulamentado para o local, que indica a velocidade medida e contém dispositivo registrador de imagem que comprove o cometimento da infração”. 

Lembrando que o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) também precisa aprovar o radar.

Quais os tipos de radares?  

Zoom de aparelho medidor de velocidade
Foto: Renato Próspero (SMCS)

Atualmente, conforme a norma em vigor, podemos categorizar os tipos de radares em: 

  • fixo: medidor de velocidade com registro de imagem instalado em local definido e em caráter duradouro, podendo ser especificado como:
    • a) controlador: medidor de velocidade destinado a fiscalizar o limite máximo de velocidade da via ou de seu ponto específico, sinalizado por meio de placa R-19; ou
    • b) redutor: medidor de velocidade, obrigatoriamente dotado de display, destinado a fiscalizar a redução pontual de velocidade estabelecida em relação à velocidade diretriz da via, por meio de sinalização com placa R-19, em trechos críticos e de vulnerabilidade dos usuários da via.
  • portátil: medidor de velocidade com registro de imagem, podendo ser instalado em viatura caracterizada estacionada, em tripé, suporte fixo ou manual, usado ostensivamente como controlador em via ou em seu ponto específico, que apresente limite de velocidade igual ou superior à máxima permitida.

Tipos de radares: a nova tecnologia que mede nível de ruído  

Rodovia com trânsito leve de veículos em trecho controlado por radar
Foto: Renato Próspero (SMCS)

Recentemente, a Prefeitura de Curitiba iniciou testes com um radar que flagra o excesso de ruído. O equipamento capta os ruídos gerados por sistemas de escapamentos de veículos, independentemente do tamanho.  

Essa nova tecnologia de radares capta imagens e áudios. Ou seja, de forma automática, esse tipo de radar permite monitorar e registrar os veículos que excedam o limite sonoro permitido.  

Em Curitiba, há um radar com essa nova tecnologia instalado na Avenida Victor Ferreira do Amaral.

A empresa Perkons, em parceria com a Superintendência de Trânsito (Setran) de Curitiba, desenvolveu o radar por ruído.

Apesar de já ser utilizado na França, esse tipo de radar ainda está em fase de testes no Brasil. Portanto, não pode ser utilizado em autos de infração

Leia no Portal do Trânsito: 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *