Notícias

Agente de Trânsito

Quais infrações de trânsito podem ser flagradas por câmeras de videomonitoramento? 

Quais infrações de trânsito podem ser flagradas por câmeras de videomonitoramento?
Foto: Divulgação WhatsApp

Circula no WhatsApp mensagem afirmando que câmeras de videomonitoramento estariam sendo utilizadas para flagrar o uso do celular ao volante. Isso é verdade? Leia a resposta!

Mais uma vez uma informação equivocada, que tem circulado pelo WhatsApp, chegou até o conhecimento do Portal do Trânsito. Apesar de passar uma mensagem de conscientização, ao detalhar os perigos do uso do celular ao volante, a comunicação descreve uma situação inexistente na fiscalização de trânsito.

Câmeras de videomonitoramento
Foto: Divulgação WhatsApp

Conforme a mensagem do WhatsApp, câmeras instaladas ao lado de semáforos (como você vê na imagem ao lado) estariam sendo utilizadas para flagrar o uso do celular ao volante. Apesar de regulamentada pela legislação de trânsito brasileira, a fiscalização por câmeras de videomonitoramento é limitada para algumas infrações de trânsito. Entre elas não está dirigir usando o celular.

De acordo com Julyver Modesto, especialista em legislação de trânsito, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), após estudos promovidos na Câmara Temática, decidiu publicar a Resolução nº 471/13, para regulamentar a fiscalização de trânsito por intermédio de videomonitoramento em estradas e rodovias.

Apesar da normativa do Contran definir que são passíveis de autuação pelas câmeras de vdeomonitoramento, as infrações por descumprimento das normas gerais de circulação e conduta que tenham sido detectadas “online” por esses sistemas, em Fortaleza uma decisão favorável a uma ação civil pública do Ministério Público Federal (MPF) alterou um pouco essa condição.

Na ação, o MPF questionava o uso do videomonitoramento para realizar a fiscalização no interior do veículo. “Segundo o órgão, isso iria afetar o direito a privacidade das pessoas”, explica Modesto.

Após a tramitação, a Justiça Federal de 1º grau deu sentença favorável à pretensão do MPF. E entendeu que a fiscalização viola direitos fundamentais relativos à intimidade e a vida privada.

“O que, para mim, é bastante questionável. A pessoa está na via pública, a câmera não é utilizada para olhar a casa da pessoa que aí sim, é inviolável”, aponta.

O especialista ainda reforça sua opinião. “Se o agente de trânsito pode olhar dentro do carro na via pública, porque ele não pode olhar dentro do carro quando está na central de monitoramento?”, questiona Modesto.

Infrações que não podem ser fiscalizadas por câmeras de videomonitoramento

De acordo com a decisão do poder judiciário, não se pode autuar as infrações constatadas no interior do veículo, como por exemplo, o uso do telefone celular e a não utilização do cinto de segurança. A sentença destaca que em relação a motocicleta, como falta de capacete, é passível de punição pois o motociclista já está exposto.

Também não é possível a fiscalização por videomonitoramento de infrações que tenham regulamentação própria para fiscalização, como por exemplo, o avanço de sinal vermelho do semáforo. “Também acho que não deveria ter sido excluída essa situação. Se o agente pode autuar a infração do avanço de semáforo onde não há fiscalização por equipamento eletrônico, porque pela câmera ele não pode?”, argumenta.

Outros exemplos de infrações que as câmeras de videomonitoramento não podem autuar são o excesso de velocidade, excesso de peso e a não utilização do farol baixo durante o dia.

A sentença determinou, ainda, que o Contran faça a revisão da Res.471/13 para incluir os quesitos da decisão judicial. “Decisão judicial deve-se cumprir ou eventualmente recorrer”, conclui Modesto.

Até agora, porém, dois anos depois da sentença, não houve alteração na normativa do Contran.

Regulamentação fiscalização por videomonitoramento

Além das exigências citadas acima, conforme o especialista, existem quatro requisitos para a validade da multa por infrações de trânsito constatadas de maneira remota, pelo videomonitoramento (não sendo estabelecidas quaisquer exigências sobre o equipamento utilizado, seja quanto à homologação pelo Inmetro, aferição periódica ou modo de funcionamento):

1º) a fiscalização remota deve ser feita pessoalmente pela autoridade ou pelo agente de trânsito, cuja identificação, logicamente, deve constar do auto de infração lavrado;

2º) a detecção da infração deve ser feita online. Em outras palavras, no momento em que ela acontece, não sendo possível utilizar imagens gravadas, para autuações posteriores;

3º) o campo de observações do auto de infração deve conter indicação de que se flagrou a conduta com a utilização do sistema de videomonitoramento;

4º) somente é possível realizar a fiscalização remota nas vias com sinalização para esse fim. Não havendo, todavia, previsão, nesta norma, de qual deva ser o sinal de trânsito utilizado.

“Se analisarmos o Anexo II do CTB (sinalização de trânsito), concluiremos que se deve utilizar a sinalização de indicação, do tipo placas educativas. Elas têm a função de educar os usuários da via quanto ao seu comportamento adequado e seguro no trânsito. Bem como, podem conter mensagens que reforcem normas gerais de circulação e conduta”, explica Modesto.

Uso do celular

Apesar de não ser passível de autuação por câmeras de videomonitoramento, a atitude do condutor de utilizar o celular – tanto para falar como mandar mensagens- coloca em risco a segurança de todos os usuários do trânsito.

De acordo com Celso Alves Mariano, especialista e diretor do Portal do Trânsito, as pesquisas mostram claramente que há uma correlação alta entre acidentes muito violentos com o uso do celular. Não é à toa que se proibiu no Brasil, que, à propósito, seguiu a tendência de vários outros países.

“Alguns estudos apontam que há desvios de capacidades cognitivas e recursos da visão para sustentar uma ligação no telefone. E quando se trata de olhar para a tela para ler o seu conteúdo, ver suas imagens ou digitar textos é inquestionável que vai faltar capacidade para manter a condução segura. Lembrando que dirigir é uma das atividades que mais nos exige plenas capacidades físicas e mentais”, afirma.

Ouça o áudio completo do especialista.

 

Artigos Recomendados Para Você

13 Comentários

  1. Carlos César de Araújo

    O que eu acho é que toda tecnologia vem somente p multar ,punir e tomar dinheiro do cidadão nunca vem em benefícios ao cidadão sempre c desculpas de oferecer melhorias .

  2. Sadilton santos conceição

    Aqui em Vitória meu colega de trabalho foi multado por uma dessas câmera sim!! Se é ilegal, não sei só sei q a multa chegou com a foto do celular na mão dele

  3. Lenivaldo Ramos

    Eu estava parado no semáforo olhei o celular eu tomo buta

  4. Gonçalo granville de souza

    Eu, particularmente,nacho que multa ,tem que ser comprovada via foto,porque tem uns na agente de trânsito por aí,que parece que tem que cumprir meta,pois fui multado em locais onde não cometi infração, e veio multa sem comprovação, fui na ajetran e não tinham comprado aprovação nenhuma,muito menos fotos do ato de infração, no caso a foto comprovando.

  5. Jairton j.fortes Fortes

    Todo mundo gosta do dinheiro multar é um comercio promissor mas vamos abrir um parentese seria muito bom q as cameras puxasse na orelhados internautas do volante ganhe uma foto receba multa.

  6. José Carlos

    Não cometa infração e não será multado. A cada infração cometida é dor no bolso. Cumpram as leis de trânsito para não serem vítimas nele.

  7. Sebatião José de Melo

    Não questiono quando a multa for flagrada pelo radar o absurdo de multa é aquela que você recebe sem auto fragrante em muito das vezes elas são feitas por agentes de transito o qual tem o talão de multa. e que sem sair de casa ele amanhecer estressado e faz a festa das multas isso sim tem que acabar multa só deve valer aquela feita por radar salvos fragrante pessoal essa é minha opinião sobre. As multas de transito

  8. Ademar

    Essas câmeras deviam ser usadas pra proibir crimes sequestros não pra vigiar quem tá falando ao celular

  9. Dennys Müller

    Por quê é tão difícil, para a maioria dos brasileiros, respeitarem as leis no Brasil.

  10. Ronald Souza Machado

    Entendo que a não publicação do Contam contendo a revisão
    da Resolução 471/13 determinada pela sentença da Justiça Federal 1° grau favorável a pretensão do MPF, deixa-nos enquanto condutores de veículos , sempre na incerteza da legalidade ou não, se pode multar ou não, exigimos a imediata publicação da Resolução 471/13 com a devida reforma, chega de deixarem brechas nas leis desse país, chaga de lenhar o povo brasileiro.

  11. Wilson

    Concordo plenamente com o carlos cezar tudo para tomar dinheiro das pessoas
    Wilson

  12. Wellington

    Olá boa noite! Sou motorista por app é fui notificado por videomonitoramento por eu esperar o passageiro por 5minutos. Fui recorrer é não deu em nada. Fábrica de multas!!!

  13. Nerisvaldo Costa Franca

    Na verdade isso tudo só forma de fazer dinheiro nas custas de todos nós cidadãos que somos muitas vezes punidos w nem sabemos pq e como.wu mesmo recebi uma multa em minha casa dizendo que eu estava sem cinto as 23:39 que agente estaria trabalhando este horário e como ele conseguio ver eu estava sem cinto.aqui em Salvador os agentea ficam escondido só aplicando multas que muitas vezes vc nem cometeu a infração.pois ele são incentivados a praticar devido a porcentagem que eles devem receber sobre os valores arrecadados.por exemplo aqui no feryboat o único local que nós motorista de aplicativos temos de deasenbarcar ou embarcar os passageiros foi colocada uma placa proibindo parar se paramos para deixar o passageiro simplesmente Samos multados ou seja estamos sendo perseguidos pela prefeitura que transformou a transsalvador em uma indústria da multa.

Deixe um comentário

Campos obrigatórios *

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Politica de Privacidade.

Trocar a senha

Identifique-se para receber um e-mail com as instruções de nova senha.

[wp_user active='forgot']