Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

27 de fevereiro de 2024

É fake que teremos o fim das autoescolas em 2024

A informação que contém no vídeo é MENTIRA, ou seja, mais uma Fake News que tem como único objetivo atrair curtidas nas redes sociais, sem prezar pela verdade.


Por Mariana Czerwonka Publicado 07/12/2023 às 08h15
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Um vídeo que está sendo compartilhado nas redes sociais vem causando muita confusão e desinformação. De acordo com a mensagem, um PL em tramitação no Congresso Nacional teria determinado o fim das autoescolas em 2024. O Portal do Trânsito foi conferir a veracidade dessa informação.

De acordo com o vídeo encaminhado por um anônimo (que decidimos não reproduzir em respeito ao bom jornalismo e à verdade) o fim das autoescolas em 2024 estaria confirmado.

A informação que contém no vídeo é MENTIRA, ou seja, mais uma Fake News que tem como único objetivo atrair curtidas nas redes sociais, sem prezar pela verdade e pela informação exata.

Em primeiro lugar é preciso esclarecer que não há nada confirmado, pois projetos de lei ainda contam com um longo processo e não há garantia nenhuma de aprovação, pois dependem de vários debates nas duas casas legislativas (tanto Senado quanto Câmara).

Além disso, o vídeo faz confusão sobre a tramitação do PL, misturando dois projetos com sequências distintas, e diz ainda que o PL já foi aprovado no Senado e agora se discute na Câmara. Ele não passou por votação nem no Senado e nem na Câmara. Ou seja, ainda há muita discussão em torno desse assunto.

Primeira habilitação é assunto sério

De acordo com Celso Mariano, especialista e diretor do Portal do Trânsito, não é a primeira vez que um Projeto de Lei discute a formação de condutores e nem será a última.

“Existe gente irresponsável citando hipóteses como fatos já concretizados. Tem muito projeto de lei que até existe, mas não passa de projeto de lei. Para virar lei tem muita água para passar por baixo da ponte. Especialmente aqueles PLs que nascem sem muito argumento, sem muita estrutura”, pondera.

O especialista diz ainda que muita gente está trazendo a formação de condutores para o centro do debate e que isso não é de agora. No entanto, até hoje não apareceu nada mais consistente do que o processo de formação de condutores devidamente organizado. “Os Centros de Formação de Condutores têm uma série de responsabilidades. Por exemplo, é só pensar que o veículo onde o cidadão aprende a dirigir tem comando duplo. Ou seja, não seria assim se fosse uma tarefa tão simples”, afirma Mariano.

Quanto aos custos do processo, Mariano faz um alerta. “Para tornar o processo de habilitação mais barato, existem outras coisas que não estão sendo faladas e que podem ser alteradas. E se a questão é o preço e a referência são os americanos, eu posso pensar também que um processo bem mais caro como dos alemães, que custa em torno de 2 mil euros é muito melhor porque afinal de contas na Alemanha tem muito menos acidentes e muito mais segurança do que nos Estados Unidos”, diz.

O especialista finaliza mostrando que não é possível fazer esse tipo de comparação.

“Vamos olhar para a nossa realidade. Precisamos de uma receita que funcione no Brasil. Podemos ter uma ideia de como estaria o Brasil sem autoescola, sem um processo de formação de condutores. É só lembrar que antes do Código de Trânsito Brasileiro nós tínhamos um índice de 30 mortos/100 mil habitantes no Brasil. Hoje estamos em média com um índice de 15 mortos/100 mil habitantes. Isso não seria possível sem uma formação adequada de condutores”, finaliza.

Assista o vídeo completo do especialista sobre o processo de formação de condutores:

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *