Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

04 de março de 2024

Material do DNIT aborda tema da 7ª Semana Global de Segurança Rodoviária da ONU 

Programa Conexão DNIT disponibiliza gratuitamente banco de atividades transversais de Educação para o Trânsito para Ensino Fundamental e Médio.


Por Assessoria de Imprensa Publicado 17/05/2023 às 18h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00

O trânsito é o oitavo maior causador de mortes no mundo – e a primeira causa de morte entre crianças e jovens de 5 a 29 anos. Isso resulta em uma média de 1,35 milhões de óbitos por ano, segundo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS). Para dar visibilidade a essa questão, foi criada a  Semana Global de Segurança Rodoviária da ONU, campanha que ocorre nos meses de maio, desde 2007, e que este ano enfatiza como tema o “Transporte Sustentável”.

No Brasil, terceiro país do mundo com mais mortes no trânsito de acordo com a OMS, a segurança viária é o foco das campanhas Maio Amarelo e, no mês de setembro, a Semana Nacional do Trânsito.

Esses eventos visam colocar o trânsito na agenda de debates sociais.

Além disso, para que o tema possa continuar sendo abordado ao longo do ano, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) desenvolveu o Programa Conexão DNIT. Este programa do DNIT disponibiliza material pedagógico transversal e cursos de formação continuada para professores da Educação Básica.

Conforme o DNIT, a visão do programa é dar subsídios aos professores e gestores escolares para que a Educação para Trânsito seja trabalhada de forma contínua, integrando-se aos currículos e planos de ensino.

A iniciativa reflete esforços nacionais e internacionais para a promoção de um trânsito seguro. A OMS, por exemplo, declarou os períodos entre 2011-2020 e 2021-2030 como décadas de ação para segurança viária.

No plano para essa segunda década, está prevista a meta de promover o uso seguro das vias de trânsito, uma vez que o comportamento de risco é uma das principais causas de sinistros no trânsito.

No Brasil, a violência viária causou 479.857 mortes, entre 2007 e 2018, segundo estudo do IPEA. O mesmo relatório indica que o custo total em decorrência de sinistros de trânsito, nesse período, foi de R$ 1,584 trilhão, quantia duas vezes maior ao que se buscou economizar com a última Reforma da Previdência, por exemplo. Esse cálculo é composto por valores que compreendem gastos com o resgate, atendimento de saúde, impacto previdenciário das mortes, custos processuais, danos materiais às vias e aos veículos, perdas em cargas, entre outros.

Para mitigar esse complexo e elevado custo socioeconômico das mortes no trânsito, a Lei nº 13.614, de 2018, criou o Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (Pnatrans).

A partir do Pnatrans foi elaborado um documento que estabelece um plano de ações em seis pilares, cujo quarto é a Educação para o Trânsito. Para a viabilização das atividades do Pilar 4 do Pnatrans, está prevista a cooperação entre órgãos de Trânsito e de Ensino, a exemplo do que ocorre no Programa Conexão DNIT, que  foi desenvolvido pelo DNIT em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina.

“O Código de Trânsito Brasileiro prevê que os recursos arrecadados com a cobrança das multas de trânsito devem ser aplicados em sinalização, engenharia de tráfego, policiamento, fiscalização e em educação para o trânsito. Assim, a educação se utiliza dos recursos provindos das multas para prevenir o cometimento de novas infrações e lesões decorrentes de sinistros de trânsito”, ressalta Thailine Barbosa, sub-coordenador/a da Coordenação de Multas e Educação para o Trânsito (CMET), que é vinculada à Coordenação-Geral de Operações Rodoviárias (CGPERT). 

A servidora também destaca as ações de Educação para o Trânsito promovidas pela autarquia. “O Programa Conexão DNIT, promove, de forma transversal, a formação cidadã de crianças e jovens. Além disso, existe o projeto ‘Galera do DNIT’, material que transmite noções básicas de comportamento seguro no trânsito para crianças de 6 a 14 anos, de forma lúdica. E para o público adulto, promove, a curto prazo, a conscientização, através das campanhas midiáticas publicadas semanalmente nas redes sociais do DNIT”, enumera Thailine Barbosa. 

Muitas vezes reduzida à formação de condutores, a educação para o trânsito se destina a todos os usuários das vias públicas. São eles: pedestres, ciclistas, passageiros bem como os condutores.

É com essa perspectiva que os materiais pedagógicos do Programa Conexão DNIT visam promover o protagonismo de educadores e estudantes da Educação Básica. “A Educação para o Trânsito precisa suscitar a percepção do risco, a conscientização sobre os riscos e a adoção de atitudes seguras no trânsito. Para isso, desenvolvemos atividades transversais, que articulam os diversos temas de trânsito com o currículo da BNCC. Elas têm por objetivo desenvolver competências e habilidades necessárias para uma maior e percepção e conscientização sobre os riscos no trânsito. Além disso, para a adoção de comportamentos seguros nas vias públicas”, enfatiza Flavio De Mori, coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação para o Trânsito do Laboratório de Transportes e Logística da UFSC, parceiro do DNIT na concepção do Programa.

Da escola para as vias

Por meio do portal web e aplicativos (Android e IOS) do Conexão DNIT, educadores podem acessar, gratuitamente, um banco de atividades online. Este banco possui propostas pedagógicas que visam a abordagem de conteúdos de trânsito em diálogo com o currículo da BNCC para o Ensino Fundamental e Médio. Desse modo, o Programa busca dar suporte aos educadores de todas as disciplinas e áreas de conhecimento para que integrem a Educação para o Trânsito em seus planos de ensino. Nesse sentido, vale ressaltar que essa temática figura entre os quinze temas contemporâneos transversais previstos pela BNCC. 

A 7ª Semana Global ocorre entre 15 e 21 de maio de 2023. Ela traz evidência para a pauta do Transporte Sustentável, com as tags #RethinkMobility, #StreetsforLife e #RoadSafety.

Esse tema, entre outros, está contemplado pelo material pedagógico do Programa Conexão DNIT.

Acessando o portal web ou os aplicativos do Programa, é possível baixar as atividades a seguir, nas versões estudante e professor:

Tecnologia e Emissões Veiculares

Atividade que se destina ao 9º ano, tem abordagem transversal com o currículo de Matemática. A atividade tem o objetivo de estimular a reflexão dos estudantes a respeito da qualidade do ar. Bem como, de conduzi-los a conhecerem algumas políticas, no Brasil, de combate à poluição atmosférica. A atividade ocorre em articulação com a disciplina de Matemática. E, propõe-se um exercício de leitura e de interpretação de gráficos que revelam o impacto do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (PROCONVE), do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Os impactos do trânsito na biodiversidade

Atividade que se destina ao 9º ano, tem abordagem transversal com o currículo de Ciências. Propõe-se a realização de uma discussão, com os estudantes, sobre os impactos causados pela construção de estradas que atravessam florestas bem como áreas de preservação. Para isso, promove-se uma análise da relação entre o meio ambiente, o trânsito e a preservação da biodiversidade. Assim sendo, problematizando-se essa relação com o levantamento de pontos positivos e de pontos negativos entre o impacto ambiental e os desenvolvimentos econômico e social das regiões afetadas.

O trânsito e os impactos ambientais

Atividade que se destina ao 8º ano, tem abordagem transversal com o currículo de Ciências. Ou seja, intenta abordar ações individuais e coletivas para reduzir a emissão. E, consequentemente, os efeitos dos poluentes, liberados pelos veículos no meio ambiente, por meio do conteúdo de Ciências sobre fontes de energia (renováveis e não renováveis). Além disso, discute formas alternativas de transitar que podem minimizar o problema, a partir de atitudes sustentáveis a serem adotadas pelos usuários do trânsito ao se locomoverem.

Os automóveis e a poluição atmosférica

Atividade que se destina ao 7º ano, tem abordagem transversal com o currículo de Ciências. Discute os conceitos de trânsito e de poluição do ar articulados à disciplina de Ciências. Assim, partindo-se de um experimento simples, em sala de aula, para observação da fuligem resultante da combustão dos automóveis. A atividade aborda, por exemplo, explicações teóricas sobre o efeito estufa. Além disso, os malefícios da poluição atmosférica para os seres humanos e a participação dos automóveis nesse contexto.

Trânsito seguro: a saúde agradece!

Atividade que se destina ao Ensino Médio, tem abordagem transversal com o currículo de Ciências da Natureza e suas Tecnologias. A partir da análise do impacto do trânsito na saúde das pessoas, esta atividade propõe uma reflexão. Dessa forma, destacando as causas e as consequências desses impactos, buscando-se a identificação de maneiras de prevenção para minimizá-los.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *