Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

18 de julho de 2024

Cinco motivos pelos quais os apps devem liderar a eletrificação no Brasil

O mercado brasileiro de veículos elétricos vem crescendo exponencialmente a cada ano. Nesse cenário, as empresas de transporte por aplicativos são os grandes alavancadores desse segmento.


Por Assessoria de Imprensa Publicado 02/04/2023 às 13h30
Ouvir: 00:00

O mercado brasileiro de veículos elétricos vem crescendo exponencialmente a cada ano. Nesse cenário, as empresas de transporte por aplicativos são os grandes alavancadores desse segmento. Segundo o estudo da McKinsey sobre o futuro da mobilidade sustentável no Brasil, até 2040, 85% da frota de veículos por aplicativo deve ser elétrica, número quatro vezes superior ao estimado para os carros de uso pessoal (21%). 

Confira os motivos que farão os apps liderarem a eletrificação no País:

1) Custo de Propriedade 

Em média, um motorista de aplicativo roda 200km por dia. De acordo com a pesquisa da McKinsey, esse uso intenso do carro, faz com que o Custo Total de Propriedade (TCO) do veículo elétrico se torne equivalente ao do automóvel à combustão muito antes daqueles que utilizam o carro para fins pessoais. 

Considerando os veículos de entrada, por exemplo, com valores abaixo de R$ 200 mil, essa equivalência deve ocorrer já em 2023 para quem roda mais de 150 quilômetros por dia. Para aqueles que dirigem cerca de 30 quilômetros por dia, a equiparidade deve ser atingida somente em 2030. 

2) Economia com Combustível 

Segundo os dados da 99, com o carro elétrico é possível reduzir em até 80% os gastos com abastecimento em comparação ao uso de combustível fóssil. Dessa forma, levado em consideração o custo médio do combustível e da tarifa residencial de energia. No contexto atual, em que o preço dos combustíveis deve sofrer novo reajuste nas bombas, essa economia se torna ainda mais significativa. 

3) Uso majoritariamente Urbano 

Conforme o estudo da McKinsey, os veículos elétricos têm sintonia com o modelo de negócio do transporte por aplicativo. Isso devido a utilização do veículo majoritariamente nos centros urbanos. Isso acontece pois permite a otimização do uso em relação aos pontos de recarga que se encontram, majoritariamente, nas áreas centrais das cidades.

São Paulo, por exemplo, já conta com o primeiro posto 100% elétrico do Brasil, iniciativa desenvolvida pela EZ Volt (parceira da Aliança) em parceria com a Vibra, e com apoio da própria 99.

4) Acesso Facilitado 

Os motoristas por apps também contam com acesso facilitado aos veículos com eletrificação. A 99 e a Movida, por exemplo, por meio da Aliança pela Mobilidade Sustentável, possibilitam aos motoristas da plataforma a locação de veículos elétricos com descontos de até 50%. Com essa vantagem, associada à economia de combustível, a redução total dos custos operacionais dos parceiros pode chegar a 25%. 

5) Aliança pela Mobilidade Sustentável 

Iniciativa inédita no Brasil, a Aliança pela Mobilidade Sustentável atua, desde abril de 2022, na democratização dos veículos eletrificados (elétricos e híbridos). Liderada pela 99 e composta por mais 11 empresas dos mais diversos segmentos da cadeia de transporte a Aliança é uma aliada dos motoristas parceiros da 99 no acesso aos veículos elétricos bem como no desenvolvimento da infraestrutura no País. 

Entre as metas da iniciativa estão: aumentar a participação dos veículos elétricos entre carros novos para 10% das vendas até 2025 (hoje em 2%), contribuir para a criação de 10 mil estações públicas de carregamento em todo o Brasil até 2025 (atualmente existem cerca de 2.000), colocar em circulação 10 mil automóveis elétricos da 99 até 2025.  

Os motoristas interessados podem realizar o cadastro pelo link Link 

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *