Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

22 de julho de 2024

Veja dicas para proteger a pintura do carro do calor e das chuvas de verão

Veja uma série de dicas para garantir uma boa conservação da pintura do veículo durante o verão.


Por Pauline Machado Publicado 26/01/2024 às 15h00 Atualizado 30/01/2024 às 12h43
Ouvir: 00:00
Pintura do carro
As variações do clima durante a estação podem causar desde manchas a pequenos danos, por isso veja as dicas para preservação da pintura do carro. Foto: nejron para Depositphotos

A pintura é a parte do veículo que mais sofre com os efeitos do clima e, ao mesmo tempo, uma das primeiras coisas que o consumidor olha quando vai comprar um veículo. Por esse motivo, os especialistas da PPG (NYSE: PPG), fabricante global de tintas, revestimentos e materiais especiais, reuniram uma série de dicas para garantir uma boa conservação da pintura do carro durante o verão, quando as altas temperaturas, os dias de sol intenso e as chuvas fortes se tornam mais frequentes.

De acordo com  Ricardo Vettorazzi, gerente técnico da Divisão de Repintura da PPG e com mais de 30 anos de experiência no tema, processos simples, feitos em oficina ou na hora de lavar o carro, as variações do clima durante a estação podem causar manchas e pequenos danos.

“Processos simples, feitos em oficina ou na hora de lavar o carro, ajudam a prevenir os efeitos do tempo no verão”, assegura o especialista.

Acompanhe as dicas para preservar a pintura do carro!

Local para estacionar

O local onde o carro ficará estacionado é o primeiro quesito para preservar sua pintura e a primeira das dicas. O ideal é que o carro sempre fique estacionado em um local coberto com sombra para evitar a incidência direta de intempéries.

Atenção ao velho e bom hábito de estacionar o carro embaixo de uma bela árvore em dias de sol quente. Estacionar embaixo de árvores deixa a pintura sujeita a queda de seiva, que pode ser bastante difícil de remover, ou, ainda pior, a fezes de passarinhos, capazes até de corroer a pintura do veículo. Nesse caso, o melhor a fazer é não raspar o excremento seco, mas sim remover a sujeira com cuidado usando um pano úmido.

Capa de proteção

Proteger o veículo com uma capa só faz sentido para longos períodos sem uso. O simples tira e põe diário já pode causar pequenos arranhões na pintura – o excesso de cuidado, às vezes, vira um problema.

Além disso, é preciso atenção ao tecido da capa, que precisa ser do tipo que transpira, para não reter calor e umidade. Se o carro ficar exposto em local sem cobertura, por exemplo, invista em uma capa impermeável. Vale ressaltar ainda é preciso realizar a limpeza do veículo antes do uso desse tipo de proteção e deve-se cobrir o carro para evitar que ocorram manchas derivadas da umidade das chuvas.

Uso de produtos específicos

Na hora de higienizar o veículo, escolha um sabão automotivo ou, se não for possível, de pH neutro. Nunca utilize gasolina, álcool nem outros solventes na superfície pintada. No caso de eventual queda de produtos de limpeza ou qualquer outro material (em particular, fezes de aves), é importante lavar a área afetada imediatamente com água.

Após a limpeza, é importante secar o veículo com panos específicos para evitar o acúmulo de novas sujeiras e manchas na pintura. Veja os principais produtos para uma boa limpeza:

  • A esponja deve ser plana. Se a superfície da esponja não for plana, ela pode causar pequenos arranhões na lataria e, com o tempo e a repetição, isso vai piorar a aparência do veículo. A melhor solução é adotar os panos de microfibra, super macios e fáceis de limpar.
  • Sabão deve ser neutro. A melhor recomendação para quem decide fazer a limpeza do veículo é usar um bom produto automotivo, que tem formulação feita exatamente para não agredir a pintura do carro. Se usar produtos caseiros, dar preferência àqueles com pH neutro, para que a pintura não fique opaca com a repetição e o passar do tempo e nem desprotegida.
  • O pano deve estar limpo. Parece simples e óbvio, mas um erro comum ao lavar o carro é não usar panos e materiais limpos. A sujeira agarrada pode causar micro ou grandes arranhões e, eventualmente, até manchar o carro.
  • Aplicação de cera. Pode parecer trabalhoso ou sair um pouco mais caro no posto, mas passar cera – automotiva – sobre o carro que acabou de ser lavado com um produto próprio deixará a superfície mais protegida. A função da cera é revestir a superfície metálica com uma película que dificulta a fixação da sujeira, o que tem a vantagem de espaçar o tempo entre as lavagens.

Não lave com a lataria quente

Um cuidado frequentemente negligenciado na hora de lavar o carro é começar o serviço com a lataria quente. O problema é que a superfície aquecida acelera a secagem da água e do sabão, e isso pode manchar a pintura. Portanto, espere a superfície metálica esfriar. Esse é um cuidado que passa despercebido ou que se esquece voltando de viagem, mas que não custa nada. A coisa certa a fazer é muito simples: lave o carro novamente com sabão adequado e, se ainda assim a mancha não sair, o ideal é efetuar o enceramento do veículo.

Moderação ao dar o polimento

Muitas pessoas acreditam que fazer polimento periodicamente ajuda a preservar a lataria, e, portanto, o faz pensando em proteger a pintura do carro das intempéries. No entanto, para que se prolongue vida útil da pintura, é bom não exagerar nesse procedimento estético. Se utilizado com frequência, o polimento pode diminuir a camada de verniz ou de esmalte. Esse cuidado vale para veículos de todas as cores, inclusive brancos.

Pintura do carro manchada ou rachada

Em casos de avaria, o processo de renovação de pintura é feito com lavagem, polimento e, em seguida, se o dono do veículo preferir, podem ser realizados os processos de enceramento, que proporciona brilho e proteção à pintura; a vitrificação, que realça o brilho; e a cristalização, que oferece maior proteção contra manchas causadas por condições do clima.

Com a exposição ao calor e às chuvas, um reparo mal-feito pode causar uma mancha na pintura ou pontos de ferrugem na lataria, entre outros problemas. Se for necessário reparar o veículo, existem diferentes tecnologias disponíveis, porém, de modo geral, os produtos base água e os de alto teor de sólidos são de maior durabilidade em comparação aos convencionais. Deve-se avaliar o custo-benefício em cada caso.

Por fim, deve-se ponderar que o conhecimento do profissional na preparação e na aplicação dos produtos é essencial. O ideal é procurar por um especialista que seja qualificado para fazer o melhor uso de um produto com desempenho superior, pois, boas práticas e conservação da limpeza do ambiente também contribuem para o prolongamento da vida útil da pintura ou repintura.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *