Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

Conceitos de trânsito e de comportamento defensivo: qual a relação entre eles?

Carros, motos, ônibus, motocicletas, ciclistas e pedestres. Entenda por que todos os elementos que compõem o trânsito devem compartilhar as vias de maneira segura 


Por Accio Comunicação Publicado 13/10/2023 às 13h30
Ouvir: 00:00

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o trânsito é a circulação de pessoas e animais, seja em vias urbanas ou rurais, de forma individual ou coletiva.  

Essa movimentação que forma o trânsito pode acontecer com condutores ou não e inclui todos os veículos que promovem mobilidade: carros, motos, ônibus, motocicletas, bicicletas, patinetes, entre outros.  

Qual é a importância do trânsito para a sociedade? 

Vista superior de avenida com seis pistas, de sentido duplo, com veículos circulando
Foto: Freepik

Uma pauta que permanece ativa há bastante tempo é justamente a procura por uma mobilidade mais ágil e segura.  

Por isso, criar formas seguras para incluir os veículos mais frágeis no trânsito (bicicletas, e-bikes e patinetes, por exemplo) é vital.  

Isso inclui elaborar e implementar projetos de urbanismo inteligentes e funcionais nas cidades, como ciclovias, ciclofaixas e outros espaços próprios para o trânsito desses veículos. 

E claro, não podemos deixar de reforçar que a calçada também faz parte do trânsito

Por tudo isso, é importante conhecer e respeitar as leis de trânsito (previstas no Código de Trânsito Brasileiro – CTB) para conviver de forma segura com todos os elementos que compõem o trânsito. 

Confira a seguir algumas maneiras de fazer a sua parte para melhorar o trânsito da sua cidade. 

Direção defensiva 

Conforme a apostila para formação de condutores da Tecnodata, direção defensiva “é um conjunto de técnicas que o condutor deve incorporar à sua maneira de dirigir, para torná-la mais segura para si mesmo e para os outros participantes do trânsito”. 

Mais uma vez, a chave para um trânsito melhor assim como mais seguro é praticar o exercício da empatia. Se eu me coloco no lugar do outro – seja um pedestre, ciclista ou motorista – eu entendo melhor como devo agir para o bem dele também. 

  • Identificar um acidente a frente e avisar quem está atrás de você; 
  • Dirigir ou pilotar dentro dos limites de velocidade máxima e mínima; 
  • Sinalizar com antecedência as conversões que pretende fazer; 
  • Dar a preferência aos outros veículos quando necessário ou exigido pela sinalização; 
  • Cumprir o que é indicado nas sinalizações de trânsito.

São alguns bons exemplos da prática da direção defensiva

Quais os tipos de direção defensiva? 

Imagem de avenida gerada por IA, com ciclistas, veículos e pedestres circulando de forma segura e pacífica
Foto: Freepik

Existem dois tipos de direção defensiva: 

  1. Direção defensiva preventiva: quando o motorista mantém uma conduta de evitar acidentes, prevendo os riscos bem como dirigindo com atenção e cuidado. 
  1. Direção defensiva corretiva: são atitudes que o condutor pode praticar para evitar um acidente, caso se depare com situações de riscos. 

Gostou desse conteúdo? Deixe a sua opinião nos comentários! 

Veja também no Portal do Trânsito: afinal, o que é transito – uma contribuição da psicologia

Receba as mais lidas da semana por e-mail

1 comentário

  • Carlos Roberto Ferreira da Silva
    17/04/2024 às 14:30

    Acredito ser muito importante para todos os conteúdos sobre legislação de trânsito; recomendo que seja sempre divulgado para que tenhamos conhecimento.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *