Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

29 de fevereiro de 2024

O que acontece se eu não declarei um automóvel no Imposto de Renda? 

Portal do Trânsito conversou com especialista e traz principais tópicos do automóvel no Imposto de Renda


Por Accio Comunicação Publicado 30/08/2023 às 13h30
 Tempo de leitura estimado: 00:00

Foto: Joédson Alves/Agência Brasil.  

Você sabia que a compra e venda de automóveis também deve constar na declaração de imposto de renda? No ano de 2023, foram feitas 41 milhões de declarações à Receita Federal.

De acordo com o contador Michael Pieri, a Receita Federal quer saber a origem da contribuição no Imposto de Renda e, posteriormente, a aplicação. “Os bens móveis e imóveis representam o somatório dos investimentos de um ano em comparação com o ano anterior,” ressalta. 

Além disso, ele lembra que se o valor for maior em relação ao ano anterior, o contribuinte teve uma variação positiva. “Se a variação de um ano para outro for menor, ele precisou se desfazer de seu patrimônio para quitar outras obrigações”, destaca. Michael ressalta que o contribuinte deve declarar bens somente quando o valor total do patrimônio ultrapassar R$ 300 mil.  

“Se um contribuinte tem um veículo no valor de R$ 100 mil e o vende para comprar outro de R$ 150 mil, ele terá que justificar a origem dos R$ 50 mil,” diz. 

Em entrevista ao Portal do Trânsito, o contador Michael Pieri destaca que se o cliente nunca declarou o bem e não justificar a origem, ele cairá na malha fina. 

“Caso a Receita Federal reconheça essa origem como já sendo de propriedade do contribuinte, poderá colocá-lo na malha fina. E assim, para apresentar as justificativas do valor e do motivo por não ter declarado esse bem anteriormente,” reforça. 

Existe multa pela omissão de bens (automóveis) em Imposto de Renda? 

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil. 

Segundo Michael Pieri não declarar um bem no Imposto de Renda não é motivo de apreensão. A exceção, lógico, ocorre em casos de atividades não legalizadas ou fraudulentas. 

Entretanto, caso descubra, a Receita Federal vai querer saber a origem do bem omitido para que, posteriormente, haja cobrança de tributo com o valor da multa em 20% da renda não declarada.   

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *