Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

Cai o número de óbitos de ciclistas em São Paulo: mas a notícia boa para por aí!

A redução dos óbitos de ciclistas reflete um avanço positivo nas políticas de segurança viária, mas os desafios continuam.


Por Mariana Czerwonka Publicado 03/04/2024 às 15h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00
Óbitos ciclistas SP
Para a especialista Mércia Gomes essa redução dos óbitos de ciclistas reflete um avanço positivo nas políticas de segurança viária. Foto: Divulgação Prefeitura de São Paulo

Conforme dados mais recentes divulgados pelo Infosiga-SP, sistema de dados gerenciado pelo governo de São Paulo em parceria com o Detran-SP e coordenado pelo programa Respeito à Vida, o mês de fevereiro de 2024 registrou uma queda significativa de 41,2% nos óbitos de ciclistas em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Para Mércia Gomes, especialista em Trânsito e Mobilidade Urbana, essa redução dos acidentes fatais envolvendo ciclistas reflete um avanço positivo nas políticas de segurança viária implementadas em São Paulo. No entanto, existem ressalvas.

“Apesar desses números encorajadores, as estatísticas gerais de óbitos no trânsito ainda apresentam desafios. O mês de fevereiro de 2024 registrou um total de 408 mortes, um aumento de 12,7% em comparação com fevereiro do ano anterior, que teve 362 mortes. No acumulado do primeiro bimestre de 2024, houve 835 vítimas fatais, representando um aumento de 13,8% em relação ao mesmo período de 2023, com 734 mortes”, aponta.

A especialista cita que as motocicletas continuam sendo o modal com maior índice de mortalidade no trânsito estadual, porém, houve aumento também nos óbitos relacionados ao modal automóvel. “Foram 100 vítimas fatais em fevereiro de 2024, um aumento de 25% em relação ao mesmo mês do ano anterior. No entanto, se comparado o acumulado do ano, o aumento é de 20,6%. Foram 217 mortes no primeiro bimestre de 2024 contra 180 no mesmo período de 2023″, relata.

Já em relação aos motociclistas, em fevereiro de 2024, ocorreram 171 óbitos, um aumento de 12,5% em relação ao mesmo mês de 2023. No acumulado do primeiro bimestre, o aumento foi de 18,4%, com 341 mortes em 2024, contra 288 em 2023.

Medidas

De acordo com Mércia Gomes, diante desses desafios, o governo de São Paulo está implementando medidas para aprimorar a análise e prevenção de acidentes. “O novo Observatório Estadual de Trânsito, coordenado pelo Detran-SP, visa aperfeiçoar o sistema Infosiga com investimentos em tecnologias e inteligência artificial. Essa iniciativa permitirá um cruzamento mais eficaz de dados, possibilitando a geração de políticas públicas voltadas à segurança viária”, ressalta.

Para ela, além das medidas institucionais, a conscientização pública continua sendo fundamental na redução de acidentes.

“Campanhas educativas, como as promovidas pelo Detran-SP durante o Carnaval de 2024 e as férias escolares de dezembro de 2023, destacam a importância do respeito às leis de trânsito e da adoção de comportamentos seguros por parte dos condutores”, diz Gomes.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *