Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

24 de julho de 2024

Blitz educativa realizará exames toxicológicos em caminhoneiros no Anel Rodoviário de Belo Horizonte


Por Mariana Czerwonka Publicado 20/02/2016 às 02h00 Atualizado 08/11/2022 às 22h40
Ouvir: 00:00

Assessoria de Imprensa

Exame toxicológicoA obrigatoriedade do exame toxicológico para condutores das categorias C, D e E terá início em 02 de março para a emissão e renovação da CNH.

Os motoristas de transportes de carga que trafegarem pelo Anel Rodoviário de Belo Horizonte nos próximos dias 22 e 23 de fevereiro poderão passar por uma blitz educativa com a realização de exames toxicológicos. A ação, que será realizada de 13h às 16h, é uma iniciativa da Federação das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas Gerais (Fetcemg), em parceria com o laboratório Labet e apoio da Polícia Militar Rodoviária de Minas Gerais, da Confederação Nacional do Transporte (CNT) e do Sest Senat. O exame será realizado nos motoristas que aceitarem fazê-lo voluntariamente.

O objetivo é informar os motoristas e empresas sobre a obrigatoriedade do teste a partir de março e recolher amostras para os exames. Os resultados serão divulgados posteriormente e farão parte de uma pesquisa que a Fetcemg está realizando com o apoio do laboratório Labet.

A partir de 2 de março, todos os motoristas profissionais de transportes de carga e transporte coletivo (CNH nas categorias C, D e E) deverão passar por um exame toxicológico para detecção de consumo de substâncias psicoativas. A nova regulamentação faz parte das deliberações da Lei 13.103/15, sancionada pela presidente Dilma Roussef.

Sobre o exame:

A obrigatoriedade do exame toxicológico para condutores das categorias C, D e E terá início em 02 de março para a emissão e renovação da CNH, na pré-admissão e no desligamento de motoristas profissionais. O teste será feito através de fios do cabelo ou pelos do corpo. Essa tecnologia permite detectar a utilização recorrente de drogas como maconha, cocaína, opiáceos, anfetaminas e metanfetaminas, com visão retroativa mínima de 90 dias, exigida pela Lei.

O Brasil é o terceiro país com mais mortes no trânsito e 38% dos acidentes nas rodovias federais envolvem veículos pesados, apesar de estes representarem apenas 4% da frota nacional. O teste preventivo antidrogas para motoristas de veículos pesados já é aplicado nos Estados Unidos desde 1988 e, 25 anos depois de sua adoção, o índice de uso de drogas nas estradas caiu 80%, acompanhado da queda vertiginosa do número de acidentes nas estradas.

No Brasil, o exame do cabelo é adotado há mais de 15 anos pelo Exército, Marinha, Aeronáutica e pelas Polícias Federal, Militar, Civil e Rodoviária Federal, além do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal de vários Estados, com resultados comprovados. A expectativa é de que mais de 300 mil vidas sejam poupadas ao longo dos próximos 25 anos, a partir da obrigatoriedade do exame toxicológico para os motoristas profissionais.

Cabe ressaltar que 95% da população aprova o exame toxicológico obrigatório para motoristas de veículos pesados e 96% da categoria de motoristas profissionais desejam o exame (Fonte: Pesquisa IBOPE / 2014). Recentemente, a OAB Federal declarou seu apoio à medida.

Com informações da Assessoria de Imprensa

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *