Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

13 de julho de 2024

Transportes especiais: quais os mais comuns?

Indústrias espalhadas por todo o país transportam diversos tipos de produtos, desde alimentos a químicos e têxteis. Sabia que alguns desses produtos necessitam de transportes especiais?


Por Accio Comunicação Publicado 20/06/2023 às 15h00
Ouvir: 00:00

Certamente você já viu algum carregamento especial circulando pelas rodovias. Porém, saiba que esses veículos especiais carregam cargas mais comuns do que se imagina? Indústrias espalhadas por todo o país transportam diversos tipos de produtos, desde alimentos a químicos e têxteis.

Entretanto, alguns desses produtos podem ser perigosos ou tóxicos e, por isso, pedem um transporte especial. Inclusive, em alguns casos, há uma escolta da Polícia Rodoviária, Estadual ou Federal (dependendo da rodovia), acompanhando o trajeto.

Visão de uma rodovia, com um caminhão ao fundo.
Foto: ANTT.

Transporte especial: quais os cuidados?

O transporte especial é complexo e exige alguns pontos de atenção diferenciados. Em primeiro lugar observe o histórico da empresa contratada. Além disso, o veículo que transportará a carga especial deve estar em bom estado de conservação.

Por fim, mas não menos importante, o veículo especial deve ter todos os equipamentos de segurança necessários para transportar cargas especiais.

De acordo com a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), há mais de 2,7 milhões de veículos de carga com idade avançada cadastrados. Ou seja, esta categoria veicular é mais propensa a sofrer algum tipo de acidente.

Por essa razão, motoristas de veículos especiais recebem treinamento e capacitação diferenciados para operar conforme o tipo de carga.

Vista traseira de caminhão betoneira
Foto: divulgação

Vale ressaltar que a transportadora contratada deve realizar manutenção periódica em todos os veículos de transporte.

Confira os transportes especiais mais comuns no país

  • Produtos perecíveis: são cargas que possuem data de validade curta. Ou seja, esse transporte exige rapidez e atenção redobrada à temperatura;
  • Frigorífico e cargas congeladas: literalmente, caixas frigoríficas sobre rodas. Aqui os produtos são comumente transportados a temperaturas abaixo de –20º C. Os produtos mais comuns são alimentos como carnes e massas (como lasanhas, tortas ou pizzas congeladas);
  • Bebidas e cargas líquidas: como são cargas extremamente frágeis, o transporte de bebidas pede um cuidado maior quanto a velocidade de viagem e também ao acondicionamento dos produtos. Infelizmente, esse tipo de veículo costuma sofrer furtos quando envolvido em acidentes.
  • Carga pesada: aqui a capacidade máxima e as dimensões da rodovia devem sempre ser observados. Durante o trajeto, esse tipo de transporte deve ser realizado na velocidade mínima permitida. Itens industriais são os mais comuns na carga pesada.

Segurança e deveres do motorista de cargas especiais

Detalhe de caminhão carregando líquido inflamável
Foto: divulgação
  • Primeiramente, é comum em que empresas transportadoras realizem ações periódicas sobre a prática de segurança e saúde no trabalho

Por fim, há as normas regulamentadoras. Esses documentos contêm as obrigações, direitos e deveres a serem cumpridos por empregadores e trabalhadores.

Com isso, espera-se garantir uma rotina de trabalho segura e com qualidade de vida para prevenir doenças e/ou acidentes de trabalho.

Leia também no Portal do Trânsito:

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *