Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nossos sites, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao acessar o Portal do Trânsito, você concorda com o uso dessa tecnologia. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.

Superintendente da Susep participa de evento sobre tendências do setor de seguros

1º Insurance Mega Trends foi realizado pela Escola de Negócios e Seguros.


Por Assessoria de Imprensa Publicado 28/02/2024 às 18h00
 Tempo de leitura estimado: 00:00

O Superintendente da Superintendência de Seguros Privados (Susep), Alessandro Octaviani, participou, na última segunda-feira (26), do 1º Insurance Mega Trends, promovido pela Escola de Negócios e Seguros (ENS). Na abertura do evento, que reuniu acadêmicos e executivos, nacionais e internacionais, para discutir as principais tendências do setor brasileiro de seguros, Octaviani abordou, sob a ótica do regulador, as perspectivas para o setor de seguros em 2024.

Em sua fala, o Superintendente destacou quatro tendências que constam no Plano de Regulação da Susep. Ou seja, que integram as preocupações normativas da autarquia e que serão objeto de análise e discussão durante o ano de 2024.

A primeira tendência apresentada foi a de transformação ecológica para o mercado de seguros, previdência complementar aberta e capitalização. De acordo com o Superintendente, “o mercado de seguros tem como ser um grande contribuinte para um novo patamar civilizatório. Nele, as instituições econômicas, empresas, governo e consumidores tratam o meio ambiente”.

Outra frente apresentada foi a a Política Nacional de Acesso ao Seguro. Nesse sentido, o objetivo é identificar os potenciais de crescimento do mercado segurador brasileiro, tanto por meio de novos entrantes, como de novos produtos, abrindo novos mercados.

Leia mais sobre seguros:

Já a terceira tendência diz respeito ao programa de dispersão do risco, por meio de uma Política Nacional de Resseguro. De acordo com Octaviani, o interesse nacional no resseguro tem uma dupla função para todas as reservas. Uma de oferta da garantia e amenização do risco e outra com relação à composição de poupança nacional no longo prazo.

Por fim, foi destacada a tendência que diz respeito à criação de uma política de cibersegurança e mercados jurisdicionados. Segundo Octaviani, a digitalização das relações contratuais do mercado de seguros oferta grandes possibilidades. E, ao mesmo tempo, grandes riscos, que devem ser tratados por meio de uma robusta política de cibersegurança.

O Superintendente ressaltou, ao final, a importância de que todos os temas sejam amplamente discutidos, com diálogo e transparência: “não há normatização possível que não seja feita com muito diálogo e com ampla abertura para ouvir todos os envolvidos, todos os interessados”.

É possível acessar o Plano de Regulação da Susep para os anos de 2023/2024 clicando aqui.

Receba as mais lidas da semana por e-mail

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *